Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
70 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56411 )
Cartas ( 21156)
Contos (12572)
Cordel (9941)
Crônicas (22079)
Discursos (3130)
Ensaios - (9116)
Erótico (13328)
Frases (42854)
Humor (18217)
Infantil (3699)
Infanto Juvenil (2512)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137703)
Redação (2905)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4608)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Mil e Uma Noites, Mil e Uma Amantes -- 18/02/2000 - 00:46 (Pedro Carlos de Mello) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Ivan estava lendo o livro “As Mil e Uma Noites”. Encantava-se com as aventuras das damas, dos servidores, dos mercadores, dos gênios, dos príncipes e reis, contadas pela bela Xerazade ao Rei Xeriar. Mas, principalmente, maravilhava-se com a paixão e sensualidade que cada conto transmitia.

Imaginava o Rei Xeriar, no seu harém. Esse homem poderoso podia dispor de mil e uma mulheres, uma por noite, mas, obcecado pelas histórias de Xerazade, ficara com mil e uma histórias e só uma mulher. Ivan agiria diferente. Gostava mais de mulheres do que de histórias, até mesmo das histórias das Mil e Uma Noites.

Imaginava-se naquela terra de delícias, rodeado de belas odaliscas, atendendo a todos os seus desejos, cobrindo-o de carinhos e seduzindo-o. Com certeza, aquilo era o paraíso. Lia e sonhava. Sonhava e lia. O desejo bateu forte na porta dos seus vinte e três anos. Ivan não poderia voltar no tempo, nem poderia trazer aquela época para os dias de hoje. Mas, quem sabe, se juntasse a história de Don Juan com as Mil e Uma Noites, talvez pudesse formar uma nova história: a sua história.

E assim fez. Passou alguns dias lendo, relendo e planejando. Fez isso às noites e finais de semana. Afinal, nada obstante seus sonhos, continuava um simples mortal e precisava trabalhar para tocar sua vida. E também porque precisava de dinheiro para o seu projeto. Comprou e leu todos os livros disponíveis sobre paquera, conquista e sedução de mulheres. Treinou todos os galanteios, arquitetou mil e um estratagemas de aproximação e conquista. Precisava de mil e uma formas seguras para abordar e conseguir a simpatia de mil e uma mulheres, pois pretendia conquistar uma por noite. Relacionou e pesquisou quais os lugares que seriam mais propícios para o seu intento: ruas, bares, cinemas, lojas, shoppings, lavanderias, super-mercados, boates, ônibus, universidade, rodoviária, aeroporto, enfim todos os lugares possíveis. Para cada um desses locais haveria uma tática específica a ser utilizada e uma mulher observada, analisada e julgada como suscetível à investida de nosso Don Juan.

Enfim, Ivan sentiu-se pronto. Ou melhor, quase pronto. Precisava, também, deixar o seu corpo em condições de enfrentar a maratona. Afinal, seriam quase três anos de labuta. Então, marcou para daí a um mês o início para pôr o seu plano em prática. Nesse meio tempo, ficaria malhando.

23 de agosto de 2000. A primeira conquista. Foi num cinema. A “vítima” foi uma garota, acompanhada de outra, que soltou um gritinho quando Tom Cruise apareceu na tela. Espirituoso, Ivan disse em voz alta: “assanhada”. A moça riu e olhou para Ivan. Não deu outra. Ao final da sessão, já saíram conversando e rumaram para a primeira noite de delícias sonhada por Ivan. Após o amor, Ivan contou para a garota a história de Xerazade e do Rei Xeriar.

E assim foi, noite após noite, como planejado. E a cada uma dessas mil e uma amantes, Ivan pagava, pelo seu prazer, com uma história das Mil e Uma Noites.


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 1710 vezesFale com o autor