Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
90 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56831 )
Cartas ( 21161)
Contos (12584)
Cordel (10014)
Crônicas (22151)
Discursos (3133)
Ensaios - (8956)
Erótico (13388)
Frases (43355)
Humor (18383)
Infantil (3751)
Infanto Juvenil (2630)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138029)
Redação (2918)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4770)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->TEMAS DE CANTORIAS -- 12/11/2008 - 17:59 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
TEMAS (MOTES) de cantorias desenvolvidos de improviso por repentistas

MOTE EM SETISSÍLABO

·Idoso é documentado de experiência e respeito
·Lula e Barak Obama são dois heróis mundiais
·Mulher só presta sincera de alma e de coração
.Quem tem sede de amor qualquer petisco é comida
·Me lasco e não passo mais na frente da casa dela
·Vou bater na porta dela, beber cachaça e cantar
·No bem da mulher amada, sai o bem da humanidade
·Eu sou um conservador da arte da cantoria
·O invejoso emagrece vendo o vizinho engordar
·Tem sanguessuga demais sugando o sangue da gente
·Quando eu vim não trouxe nada e vou voltar de mão vazia
·Vim ao mundo sem pedir e vou voltar sem querer
·A arte é um dom sagrado dado pelo criador
·Quem faz o bem tem a luz do divino criador
·Tudo o quanto se precisa vem da santa natureza
·Eu sinto porque não sinto quem sinta meu sentimento
·DEUS não dá tudo a ninguém e a ninguém não falta nada
·Papai eu sinto saudade da presença do senhor
·Eu vou lhe dizer cantando meu motivo de chorar
·Meu coração não suporta ser novamente enganado
·A violência tem sido manchete em todo jornal
·O índice de violência nunca parou de crescer
·A lágrima da cachoeira lava a pedra e cava o chão
·Felizes sempre serão os promotores da paz


MOTE EM DECASSÍLABO

·Só existe política social quando o voto não é negociado
·Não existe segredo resguardado da segunda pessoa por diante
·A elite da rua se alimenta do trabalho do homem do roçado
·Os maiores presentes do patrão, a boiada, o cavalo e o vaqueiro
·Por meus pais fui gerado e educado pra ser homem sincero e cidadão
·A morada de DEUS é tão distante, que é preciso morrer pra chegar nela
·Ou JESUS, ou o tempo ou o destino, um dos três me tirou da profissão
·Geralmente é a mãe elogiada, mas o pai também tem grande valor
·Com seqüestro, matança, roubo e guerra, satanás aumentou seus seguidores
·Uma arma que eu tinha pra defesa foi quem fez me parar na detenção
·Grande sábio é aquele que conhece o limite da própria ignorância
·Nos seus pés deposito o meu amor, você faça com ele o que quiser
·Nosso filme de amor ficou gravado no disquete do nosso pensamento
·Ela disse eu te amo de paixão, eu de tolo pensei que era verdade
·Com o tempo a idade não permite fazer tudo na vida que já fiz
·A velhice é um fardo tão pesado que a pessoa se enverga pra levar
·No pendrive da mente eu vou guardando tudo o quanto eu já fiz na minha vida
·A velhice rasgou a fantasia que vesti no meu tempo de criança
·Quanto mais a pobreza me batia mais eu tinha vontade de vencer
·Foi com muita saudade que eu deixei meu casebre de taipa abandonado
·Vou cantando a canção do meu destino no deserto da minha solidão
·Vê-se a casca da tinta da madeira no gibão do vaqueiro nordestino
·DEUS é muito bondoso mas não pode atender todo tipo de chamado
·A mecânica da terra é tão perfeita que quem fez não voltou pra consertar
·A porteira do sítio onde eu morava se fechou nas lembranças do passado.
·A fumaça do fogo das queimadas envenena o pulmão da natureza
·Pra quem sente o poder do Criador não tem nada maior que a natureza
·No metrô do presente eu vou puxando meu vagão de saudade do passado
·Eu vou dar um mergulho no passado pra rever o que fiz na mocidade
·Revivi o meu tempo de criança no terreiro da casa abandonada
·Meu embigo se encontra enterrado no alpendre da casa que eu morei
·O alpendre da casa dos meus pais está sendo um recanto de saudade
·Cada um colhe os frutos no presente das sementes plantadas no passado
·No silêncio da noite o viajante tem motivo demais pra recordar
·É difícil uma mãe pra não chorar vendo o filho sofrendo na prisão
·Eu já tive nas mãos o meu destino, mas agora não sei pra onde vou
·Vou fumando o cigarro da ilusão e na fumaça escrevendo o nome dela
·Preparei a canção melhor do mundo para dar de presente a minha amada
·Uma casa bem feita é um jardim e uma mulher dentro dela é uma flor

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 63Exibido 3747 vezesFale com o autor