Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
92 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54835 )
Cartas ( 21056)
Contos (12106)
Cordel (9509)
Crônicas (21076)
Discursos (3107)
Ensaios - (9896)
Erótico (13126)
Frases (39797)
Humor (17544)
Infantil (3558)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5411)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135514)
Redação (2869)
Roteiro de Filme ou Novela (1034)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4172)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->ADRIÃO NETO: UM PESQUISADOR SÉRIO QUE CONQUISTOU O BRASIL -- 14/11/2003 - 00:38 (Adrião Neto) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
ADRIÃO NETO: UM PESQUISADOR SÉRIO
QUE CONQUISTOU O BRASIL

Moura Lima*


“... O Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos”, de Adrião Neto, é uma obra arrojada, que acolheu sem divisão de castas, neófitos, plebeus, nababos, bispos e cardeais da literatura pátria. E radiografou, de forma indelével, na sua bem planejada estrutura metodológica, uma nova realidade do mapa literário do Brasil.”

De acordo com os registros históricos do grande historiador grego Heródoto Xerxes, ao olhar para o imenso exército, chorou ao pensar que, de todos aqueles homens, dali a cem anos, nenhum estaria vivo. E, em reflexão profunda, eu pergunto: quem não choraria ao ver daqui a um século a destruição do tempo, em relação à vida, as civilizações? É só olharmos para o passado e perguntarmos: cadê o poderoso império romano? Babilônico? E o Faraônico? E a resposta é taxativa:
– Viraram pó diante do eterno caminhar do tempo!
Assim é a fragilidade da vida e das civilizações. Portanto, vivamos o aqui e o agora, o hoje. O resto é fugaz, ilusório e passageiro.
Esses pensamentos, nesta manhã de introspeção toma conta da minha alma, e, pululam na minha mente como um engenho moendo cana. E tem uma razão explícita, no seu contexto, pois hoje, abre-se em minha vida, um novo ciclo. É o meu aniversário! Ou seja, um passo a mais para o Campo Santo! E, por incrível que pareça, na véspera do aniversário, toda pessoa fica triste. E a explicação é simples, basta olharmos para a periodicidade das transformações. Um ciclo está terminando e outro se abrindo, na eterna transformação da vida!
E para a minha satisfação interior, o carteiro da minha rua, entrega-me um montão de correspondências, acompanhadas de um pacotaço de livro. E à medida que vou abrindo os envelopes o meu escritório vai enchendo com a presença espiritual dos ilustres escritores: Alvina Gameiro, com seu eterno sorriso, de amizade, e de profunda evolução espiritual, Rui Pinheiro Borges, com sua bem elaborada obra, “Israel Povo de Deus”, e também de sua esposa Odete Borges, com seus poemas, de louvor ao criador, Assis Brasil, com seu romance, “O Sol Crucificado”, por sinal, fechando o seu brilhante ciclo de cem (100) obras publicadas, para a glória da literatura brasileira, Clóvis Moura, com sua monumental obra “Rebelião da Senzala”, William Palha Dias, outro mestre do romance atual da terra de mafrense e Cândido Guerra, com “Tamacuri”. E por último, salta-me aos olhos do pacotaço, a extraordinária obra, de Adrião Neto, o Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos”, de Adrião Neto, é uma obra arrojada, que acolheu sem divisão de castas, neófitos, plebeus, nababos, bispos e cardeais da literatura pátria. E radiografou, de forma indelével, na sua bem planejada estrutura metodológica, uma nova realidade do mapa literário do Brasil. Isto é, encurtou fronteiras, e revelou os espaços vazios dantes ignorados pelos medalhões da cultura agonizante do país.
O dicionário em si, é bem apresentado, a começar da capa, que traz uma foto das inscrições rupestres existentes no Parque Nacional da Serra da Capivara, localizada em pleno sertão de São Raimundo Nonato, sudeste do Piauí, e na primeira orelha consta o mapa do Delta do Parnaíba, por excelência, o único delta em mar aberto do planeta; já na segunda orelha, duas fotos do Parque Nacional de Sete Cidades, situado ao norte de Teresina; e na contracapa esboça uma foto do dicionarista visitando, em novembro de ano passado, a Universidade de Coimbra, berço da cultura mundial, em Portugal.
Todos os estados brasileiros foram prestigiados, inclusive o Tocantins, pois consta na relação biobibliográfica o nome do autor destas linhas, e do colega escritor regionalista Juarez Moreira Filho e outros.
O autor do “Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneios”, é dicionarista, poeta, historiador, romancista, bacharel em Administração de Empresas, sócio efetivo da International Writers and Artists Association - IWA (USA), da Ordem Internacional das Ciências, das Artes, das Letras e da Cultura - OICC (Brasília-DF), da UBE/PI. Além dos vários títulos literários, tem publicado, também: “Dicionário Biográfico Escritores Piauienses de Todos os Tempos”, “Literatura Piauiense para Estudantes”. Organizou uma bem elaborada coletânea de crônicas, intitulada “Crônicas de Sempre”, participou como conferencista do XIII Congresso Brasileiro de Teoria e Crítica Literária - PB. E, em justa homenagem pela grandeza de seu trabalho literário, o Primeiro Seminário de Literatura Piauiense, de Bom Jesus, foi denominado de Escritor Adrião Neto.
E aqui fica os efusivos cumprimentos da Academia Tocantinense de Letras, ao autor da monumental obra, ora em destaque. É louvável registrar que o ilustre pesquisador, no cumprimento apostólico de sua missão cultural, largou-se Brasil afora, sem eira e nem beira, num projeto magnífico, de âmbito nacional, que veio enriquecer o campo literário do país. E a pureza de sua ousadia, para o espanto do poder público, que sempre relegou a cultura à traças, ao pó do esquecimento, mais do que nunca merece o aplauso oceânico das multidões, especialmente do seu estado. E numa só palavra:
– Adrião Neto, conquistou o Brasil!



Moura Lima – Escritor tocantinense, autor de várias obras. Membro da Academia Tocantinense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico, e do Conselho de Cultura do Tocantins.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui