Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
72 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56831 )
Cartas ( 21161)
Contos (12584)
Cordel (10014)
Crônicas (22151)
Discursos (3133)
Ensaios - (8956)
Erótico (13388)
Frases (43355)
Humor (18383)
Infantil (3751)
Infanto Juvenil (2630)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138029)
Redação (2918)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4770)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->3. DESCONFIANÇAS -- 30/12/2003 - 07:43 (wladimir olivier) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
WLADIMIR OLIVIER

Felícia teve a exata impressão de ter sido lograda.

“Como pôde entidade espiritual de responsabilidade tão grande e, aparentemente, tão evoluído ter-me feito acreditar que me daria atenção pelo dia inteiro?!… Se eu tivesse tido a mesma atitude…”

Não avançava nos raciocínios, temerosa de estar sendo pressentida pelo Governador, ali tão perto. Resolveu afastar-se o mais rápido que pôde, dirigindo-se aos seus aposentos no “Tugúrio dos Afortunados”, onde residia desde que chegara da terra.

Durante a caminhada, a qual fez questão de realizar a pé, foi meditando a respeito da possibilidade de conquistar o direito a que aspirava de “subir na morte” (lembrava-se do gracejo do instrutor que assistia aos recém-chegados ao hospital), através da renitência na atitude de se afastar de todo e qualquer trabalho no âmbito socorrista.

“Na verdade, o que eles querem está longe de ser qualquer atividade no âmbito da prestação de serviços para os quais estou categorizada. Eles desejam que me apreste para retornar ao orbe terráqueo, com missão especializada dentro de conhecimentos científicos. Deveria submeter-me à vontade deles, como se essa vontade proviesse das conferências com os responsáveis pelos círculos evolutivos mais adiantados?”

Estranhou a suspeita de que pudesse estar sendo rejeitada por seres mais perfeitos.

“Terei merecido a indicação de meu nome e terão passado os registros de minha memória para a verificação de que me enquadro nos padrões superiores? Precisarei avaliar melhor os esforços que se prenderam integralmente aos projetos de revigoramento moral e de absoluto atendimento às instâncias cármicas…”

Esforçou-se Felícia para conter a ânsia de dar continuidade à temática desenvolvida com expressões pouco familiares ao seu coração de mulher prática, voltada para a felicidade alheia no campo do “pão-pão-queijo-queijo” da vida cotidiana, onde exercera domínio completo relativamente à resolução dos problemas pessoais com inúmeros desafetos de outras eras.

“Se der ênfase à terminologia dos mentores, terei de reconhecer que estou em contato telepático com aqueles que me querem planando por estas plagas de sofrimento e de infortúnio. De que me adianta estar residindo no setor dos Afortunados, se anseio por deixar a companhia…”

Não quis prosseguir na linha de pensamentos que a conduziria, inevitavelmente, a rejeitar seres a quem admirara e que lhe davam condições para perceber-se apaniguada por condições morais de extraordinário vigor. Irresistivelmente, porém, quando chegava ao “Tugúrio”, desejou que fosse verdade que estava recebendo informações diretamente no cérebro, mediunicamente, como fizera quando encarnada.

“Mas aí precisarei reconhecer que não estou apta a estabelecer os mesmos contatos com outras pessoas, o que me faz criatura não tão preparada para enfrentar…”

Sustentou tranqüila aparência até adentrar o modestíssimo quarto em que se isolava. Lágrimas de profunda compunção afloraram, profusas e insopitáveis. Felícia quebrava o encanto da superioridade.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui