Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
134 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56603 )
Cartas ( 21127)
Contos (12502)
Cordel (9854)
Crônicas (21849)
Discursos (3121)
Ensaios - (9995)
Erótico (13199)
Frases (41604)
Humor (17730)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137016)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4496)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Santo nome - em vão? -- 26/10/2013 - 07:43 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
...E o Santo Padre elevou mais 5 beatos à categoria de santos. Damien, um belga

que cuidava de leprosos na ilha de Molokai, e que até foi motivo de um filme, teve

agora o seu reconhecimento e correspondente upgrade na galeria hagiológica do

Vaticano.

Nenhum brasileiro entre os contemplados - desta vez. E de outras tantas, numa

evidência de que ser o maior país católico do planeta não importa necessariamente

em ter santos. Nosso até agora, só Frei Galvão, o das pílulas miraculosas. Verdade

que ele foi precedido por uma santa, de Santa Catarina, mas nascida na Itália. E

de cujo nome até me já esqueci. Ou me não ocorre neste momento. E quem sabe

até ela não teria requisitado o passaporte italiano, que lhe daria menos trabalho na

terra e no firmamento. Ou a própria Itália pode tê-la reivindicado. Não é pecado.

Tivemos um Santos, imaculado no uniforme, e divinamente preto no jogar, com o

Pelé a comandar. Proporcionou tantas alegrias ao nosso Brasil. E depois parece ter

tomado doril. Não foi de semelhante impacto o São Paulo que o substituiu.

Mas precisamos mesmo de santos, mesmo na Bahia, que reivindica ser de tantos?

O próprio Anchieta, que escreveu nas areias os belos poemas à Virgem, anda com

o processo de santificação encalacrado faz tempo. Sem melhor sorte anda o Padim

Ciço, e a igreja nem parece querer falar niço. Helder Câmara foi santo pra muitos,

mas um demo pro regime que tivemo, e num queremo. Acertemo?

A verdade contudo, penso eu, e proclamo, é que não precisamos de santos num

país onde qualquer um, e muito cidadão comum é sempre pego para Cristo. Demais

nosso mandatário, na sua postura e barbura divina e com seus mais de 80 por

cento de aceitação, não só parece, mas tem caboco até que lhe faz prece.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui