Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
41 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56723 )
Cartas ( 21160)
Contos (12582)
Cordel (10005)
Crônicas (22134)
Discursos (3130)
Ensaios - (8936)
Erótico (13377)
Frases (43197)
Humor (18334)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2597)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137947)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4723)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->A alma de um anjo -- 08/08/2007 - 17:08 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




A ALMA DE UM ANJO

Jan Muá

7 de agosto de 2007



Este anjo que me visitou era familiar

Percebi quando ele se adentrou nos espaços do meu planeta

Bem na avenida dos bardos

Do Planalto Central



Carregava em seu rosto a beleza angélica

E a paz em seus modos.



Com muita elegância

Convidou-me a sentar

E passou a conversar longamente sobre a vida

Mostrando-se um mensageiro do amor



Vi nele um anjo

Bem menos formal que os anjos da barca de Gil Vicente

E fez comigo o teste "olhos nos olhos"

Como se fosse um humano!



Era um anjo com todas as cartilhas

Amoroso bondoso sutil atencioso

Me amarrou na sua doçura

Mostrando que sabia tudo de mim

Como se fosse adivinho



Eu adoro anjos de qualidade

E direi que de qualidade são todos aqueles

Que vêm do céu e nos entendem

E pregam aos homens mensagens de amor



Fiquei com saudades desse anjo

Que passarei a considerar como meu

Porque ele é como se fosse toda a minha vida

E toda a minha alegria de viver



É lúcido, manso, sorridente

Um anjo construtivo que posso levar comigo

Mundo afora

Com a alegria de uma bela companhia

Um anjo de profunda vida gêmea

Como o melhor arquétipo humano



Tem anjos que angelizam a vida

Nos dão humor e linguagem

Nos dão longevidade

Porque são puros e verdadeiros sem hipocrisia.



Meu anjo sorriu para mim

Me olhou de alto a baixo

Com imensa ternura



Me ensinou o dialeto do céu

Me deu a vida de alma de que eu necessitava

E me deixou feliz



Este anjo eu o guardarei para sempre

Nas hospedarias da minha lembrança

E no dossel que tenho reservado para ele

Em meu coração!



Jan Muá

7 de agosto de 2007



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 437 vezesFale com o autor