Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
131 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56604 )
Cartas ( 21127)
Contos (12502)
Cordel (9854)
Crônicas (21849)
Discursos (3121)
Ensaios - (9995)
Erótico (13199)
Frases (41604)
Humor (17730)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137016)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4496)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->Cadê o Banco do Brasil que estava aqui? -- 21/08/2018 - 18:28 (TARCISO COELHO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Vinte e um de agosto
Naquele dia acordei
E como sempre pensei
Mais um dia me é posto
Logo a Deus agradeci
Pelo ontem que vivi
E pelo hoje que viverei
Agora vou para o Banco
No rosto um sorriso franco
Para o meu trabalho irei

Mas que surpresa danada
Aquela que encontrei
Quem fez aquilo não sei
A agência estava arrasada
Na triste cena sentida
Notei ter sido explodida
A nossa instituição
E todo o povo olhava
A bagunça que encontrava
Pois tudo estava no chão

Ali não pude entrar
Nem eu nem mais ninguém
Enquanto a ajuda não vem
Na rua fomos ficar
E o povo apreensivo
Dizia em tom incisivo
Que malvadeza danada
Fizeram aqueles bandidos
Passando o dia escondidos
Atuam de madrugada

E agora o que fazer
Pro meu aposento pegar
Ou quem ira me pagar
O que tenho pra receber
Do meu PASEP o abono
Sem ele fico sem sono
E nada posso comprar
Vivo sempre trabalhando
E os que vivem roubando
Só vêm nos prejudicar

E a minha prestação
Como é que vou honrar
Pois não sou de atrasar
O dinheiro tá na mão
Espero que o Gerente
Depois creia na gente
E juros na vá cobrar
Pois no dia que puder
E que o bom Deus quiser
A conta vou liquidar

Nesta tão linda cidade
Chamada de Aracati
Tudo de bom tem aqui
Não era pra ter maldade
Espero que o conserto
Seja feito em tempo certo
Dentro da normalidade
E quando a Agência abrir
De novo estaremos aqui
Peço a Deus por caridade

Temos que agradecer
A quem pensa na gente
Pois Deyvid o Gerente
Logo soube o que fazer
Deu férias coletivas
A todos que na ativa
Ou nesta Agência estar
A exceção do Comitê
Que segue no seu dever
De bem administrar

Fique tranquilo o povo
Pois isso vai passar
E sem precisar se apressar
Vai nascer um Banco novo
E enquanto isso é feito
Todos têm o direito
De alternativas usar
Pra dinheiro receber
Ou pagamento fazer
Agora vou avisar


Dos Correios a Agência
Estará lhe atendendo
Continua ainda tendo
Disso tenham ciência
Correspondente bancário
Sabendo bem o horário
Você sempre vai poder
Seus compromissos honrar
Depositar ou pagar
E o seu salário receber

Em nossas outras Agências
Você tem atendimento
Tendo o conhecimento
De direitos ou pendências
Itaiçaba, Fortim e demais
Com atendimentos normais
Poderão lhe atender
Pra você ficar contente
Conte sempre com gente
É este o nosso dever.

Tarciso Coelho - Caixa Executivo em Aracati (CE)
22.08.2013
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 22 vezesFale com o autor