Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
76 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56823 )
Cartas ( 21161)
Contos (12583)
Cordel (10010)
Crônicas (22151)
Discursos (3132)
Ensaios - (8953)
Erótico (13387)
Frases (43338)
Humor (18382)
Infantil (3751)
Infanto Juvenil (2630)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138023)
Redação (2918)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4764)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->A HISTÓRIA DE DOIS PASSARINHOS -- 15/02/2008 - 21:00 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A HISTÓRIA DE DOIS PASSARINHOS

DA SERRA DE GOIÁS



Jouant de Grinour

Goiás, 15 de fevereiro de 2008







Ele é

Um periquito amazônico estabelecido

Na serra de Goiás



Um simples passarinho da mata

Que namora uma periquita

Que conquistou em seus vôos de observação

Pelas matas adjacentes da serra



Ela é muito amorosa

Totalmente dedicada

E pelo seu jeito

Torna o companheiro mais feliz e cantador



Na convivência harmoniosa e amante dos dois

Seus bicos se treinaram

Beijando e cantando

Com ornitológica poesia



Os humanos ficam espantados

Por tanta aplicação e ternura



Um casal afinado é um exemplo

Para a turma da separação



Unidos como nenhum outro ser vivo desta serra

Os dois periquitos

De penas suaves e coloridas

E fino gorjeio

Desentranharam para o mundo

Os harmoniosos segredos

Do amor



São felizes na liberdade do vôo

Ao ar livre

Pousam em qualquer galho

Junto aos ribeirões, junto às cachoeiras

Ou nas densas matas



Sabem recolher-se e defender-se nas tempestades

Ficam longe da ameaça das gaiolas

Eles são dois pássaros livres

Libertos e muito felizes



E aproveitam a cartilha de Deus

Vivendo o espaço amplo de sua liberdade

E de seus amores

Em bom clima de entendimento

Num mundo aprisionado



Eles sabem disso

E por essa razão voam em ritmo

De vida

Com as asas que Deus lhes deu

Cheios de alegria satisfação e prazer



Numa vida que eles próprios aprenderam

A gerir com distinção

E sucesso!





Jouant de Grinour

Goiás, 15 de fevereiro de 2008

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 515 vezesFale com o autor