Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
85 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55051 )
Cartas ( 21061)
Contos (12130)
Cordel (9565)
Crônicas (21226)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13135)
Frases (39980)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135727)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4205)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->A EPOPEIA DO JENIPAPO. -- 20/12/2016 - 09:32 (Adrião Neto) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Epopeia do Jenipapo
Décio Adams
Há alguns dias recebi do amigo escritor Adrião Neto, natural e residente no estado do Piauí, mais um exemplar de um dos seus livros. Neste momento terminei de ler a Epopeia do Jenipapo.
À primeira vista, pode parecer tratar-se de uma obra de cunho folclórico ou então humorístico. Mas, conhecendo o trabalho de Adrião, logo lembrei de ter visto esse título citado em outra de suas obras. Adrião é funcionário público, mas dedica grande parte de seu tempo livre a escrever. O material para seus escritos ele busca na história do estado natal, quase que na totalidade.
A Epopeia do Jenipapo relata os fatos da mais significativa batalha travada em solo nacional, por ocasião da independência do Brasil do domínio português. Enquanto aqui no sul ocorreram algumas escaramuças e houve o apoio quase imediato das províncias ao Império proclamado por Dom Pedro I, nos estados do norte, Portugal tentava manter seu domínio, o que lhe garantiria uma grande parcela do território brasileiro. Houve várias refregas menores, mas, a chamada Batalha do Jenipapo, foi a batalha decisiva. De um lado tropas portuguesas, treinadas e bem armadas, enfrentando um ajuntamento de vaqueiros e colonos, na maioria armados de foices, enxadas e machados. Não venceram a batalha, mas retiveram as tropas leais à corte pelo tempo suficiente para o agrupamento de tropas melhor armadas e treinadas, que acabaram pondo em retirada os lusitanos. Este combate foi travado em 13 de março de 1823.
Deve-se ao Adrião Neto a inclusão dessa data no corpo da bandeira piauiense, bem como a luta para homenagear os vaqueiros e roceios no monumento aos Heróis do Jenipapo, no local do combate, próximo a cidade de Campo Maior.
É fundamental o trabalho, tanto de pesquisa, quanto de insistência na consecução desses feitos por Adrião Neto. Eu, aos 67 anos não teria conhecimento desses eventos, não fossem os trabalhos de Adrião. No livro constam não apenas os dados históricos, como cópias fac-simile de requerimentos, leis, decretos relativos aos eventos históricos. É uma obra que merece constar nas bibliotecas de todos os rincões do país, para que nossos irmãos possam conhecer estes dados da história nacional.
Décio Adams – Professor, romancista e contista gaúcho, residente em Curitiba. Autor de importantes obras.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui