Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54416 )
Cartas ( 21031)
Contos (12033)
Cordel (9350)
Crônicas (20802)
Discursos (3098)
Ensaios - (9870)
Erótico (13087)
Frases (39458)
Humor (17507)
Infantil (3550)
Infanto Juvenil (2302)
Letras de Música (5406)
Peça de Teatro (1308)
Poesias (135005)
Redação (2860)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2368)
Textos Jurídicos (1911)
Textos Religiosos/Sermões (4090)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Ensaios-->Direitos (não) autorais -- 06/01/2017 - 22:28 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Os leitores pagam para interagir com o autor, alguns se sentem biografados, outros reclamam, cobram mais ação e dizem que os escritores os tapeiam nos enredos: ‘São prolixos demais... eu diria isso ou aquilo de outro modo...’ É verdade, os leitores têm seus direitos (não) autorais. O que gastam na compra do livro é o preço que pagam para viajar em suas   páginas. Vamos apresentar a jiboia do pequeno Príncipe engolindo um elefante! As crianças saberão decifrar, senão agora, mais adiante, no decorrer da trama.

— Talvez noutro capítulo, disse ela.

— Por que não agora?  Não convém perder personagens no caminho. Algumas desaparecem por si mesmas, depois de cumprirem a missão, outras voltam para as páginas do livro de onde vieram e seguem os desígnios do seu criador ou continuarão em outras obras. Não devemos praticar genocídio com nossas personagens, só por não sabermos o que fazer com elas. Não podemos jogar velhinhos em alto mar nem matar jovens delinquentes. O Carandiru e o infanticídio de Vigário Geral, não podem mais se repetir na Gentil Pátria Amada.

Robert parecia triste, não sabia como enxugar seu passivo, nem seu passado, porque o passado doído de menino criado sem pai, nunca passou.

— A noite é velha. Onde quer que façamos a próxima tertúlia?

— No sítio de Alice.

O sítio reconstruía em Ravenala  a imagem das tardes de domingo, na Quinta da Boa Vista, algumas vezes na companhia de Ramayana e Morgana ou com outros colegas de sala.

***

Adalberto Lima, trecho de Estrada sem fim...

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 0Exibido 27 vezesFale com o autor