Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
93 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56828 )
Cartas ( 21161)
Contos (12584)
Cordel (10014)
Crônicas (22151)
Discursos (3133)
Ensaios - (8956)
Erótico (13388)
Frases (43353)
Humor (18383)
Infantil (3751)
Infanto Juvenil (2630)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138027)
Redação (2918)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4770)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MONÓLOGOS ELOQUENTES -- 30/08/2008 - 15:57 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


MONÓLOGOS ELOQUENTES



Jan Muá

30 de agosto de 2008



Também há o silêncio

Que isola

Subtrai

E coloca a gente longe de tudo!



Há o tempo

Em que as vozes cessam

Silenciosas por exaustão



Há o instante célere

E estranho

Que não deixa crônica de evento!



Há o tempo ausente

Quieto

E solitário sem comunicação!





Também o tempo próprio

De monólogos eloquentes

Que se perdem anônimos

No corpo apagado da noite!





Jan Muá

S. Paulo, 23 de agosto de 2008
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 374 vezesFale com o autor