Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
39 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56741 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10006)
Crônicas (22136)
Discursos (3131)
Ensaios - (8937)
Erótico (13379)
Frases (43217)
Humor (18341)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2601)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137961)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2388)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4729)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->O POETA ESTÉRIL -- 04/11/2005 - 15:35 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O POETA ESTÉRIL

Que os deuses tenham pena de tua pobre alma
Que tuas palavras não atinjam ouvidos sensíveis
Que teus tantos atos, quase todos repreensíveis,
Um dia te tragas a razão e teu furor se acalma.

Ah mente insana! Poeta sem letras, sem idéias!
Onde estão teus versos, se é que algum existe?
Se os têm, então cadê, poeta? Ah, como é triste
Um poeta que não consegue mostrar suas idéias!

Como é repugnante o homem que não sabe criar,
Que como erva daninha vive do trabalho do outro
E nem mesmo com devida precisão sabe copiar.

Que tua pena tão esquecida não sofra em vão
E que um dia caias nas mãos de um poeta louco
E dela faça o bom uso que lhe negastes até então.


LEIA TAMBÉM:
SEI FALAR DE AMOR
EU PRECISO TE DEIXAR
O POETA SEM LIMITES
ESSAS MULHERES
DEFINIÇÃO DE MULHER
LEMBRANÇAS DE UM AMOR
O HOMEM ATORMENTADO
UMA TRAGÉDIA FAMILIAR
O DESTINO LHE PREGOU UMA PEÇA
O MARXISMO QUE VIROU MACHISMO
UMA HISTÓRIA DE AMOR
SAUDADES
A MÁQUINA MAIS PERFEITA
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui