Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
78 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56447 )
Cartas ( 21157)
Contos (12576)
Cordel (9976)
Crônicas (22085)
Discursos (3130)
Ensaios - (8876)
Erótico (13329)
Frases (42881)
Humor (18231)
Infantil (3703)
Infanto Juvenil (2520)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137737)
Redação (2907)
Roteiro de Filme ou Novela (1051)
Teses / Monologos (2385)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4617)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MEUS ROSTOS PERDIDOS -- 06/04/2012 - 12:00 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


MEUS ROSTOS PERDIDOS

Jan Muá

6 de abril de 2012



Há no meu arquivo anímico

Muitos rostos perdidos

Me comovem quando os olho

meus rostos perdidos

Alguns surgem quando tilinta a campainha do alçapão do inconsciente

Outros quando desperta o relógio da memória racional

Ao primeiro toque a imaginação se ilumina

E eles acorrem todos

dispostos em linhas de designer biográfico

Nos espaços e nos tempos

Por onde peregrinou meu corpo

E se derramou minha alma

Eles vêm de muitas maneiras

Conforme a vida que têm

E os ideiais que os formam

Com o perfume da inocência

Com a alegria da infância

Com a iluminação da juventude

Brotam em mim como

Flores de uma roseira

E como frutos de uma árvore benéfica e generosa

Fico contemplando meus rostos perdidos

E me perguntando porque não vêm mais vezes esses rostos

Para animar minhas horas

E dotar minhas alegrias

De mais verdade

Sou arquivo de vida

E assim vivendo

Vou puxando minhas fichas

Para conservar comigo a beleza da consciência de viver.



Jan Muá

Brasília, 6 de abril de 2012

 


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 73Exibido 304 vezesFale com o autor