Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
82 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54951 )
Cartas ( 21059)
Contos (12121)
Cordel (9548)
Crônicas (21143)
Discursos (3109)
Ensaios - (9910)
Erótico (13133)
Frases (39911)
Humor (17551)
Infantil (3560)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135664)
Redação (2874)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4197)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->O QUE CURA COMADRE É A FÉ, NÃO É O PAU DO BARCO. -- 19/09/2010 - 14:21 (Ana Zélia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O QUE CURA COMADRE É A FÉ, NÃO É O PAU DO BARCO.
Ana Zélia

Adoro ouvir histórias que o povo conta, elas se eternizam.
Esta é uma delas, aconteceu faz muito tempo, muito tempo, tempo em que se acreditava que um simples chá de ervas, de pó da madeira curava as pessoas.
Numa cidade havia uma mulher muito poderosa, querida, todos estavam sempre prontos a atendê-la.
Um dia ela adoeceu e os curandeiros mandaram que ela tomasse o chá do pó da Cruz de Cristo. Época em que não havia médicos, nem hospitais, nem planos de saúde. Vejamos o que ela fez: Mandou chamar o compadre que era dono de uma embarcação e que fazia viagens por toda a parte e pediu a ele que a ajudasse na cura, só ele podia trazer o “pó da cruz de Cristo”.

O compadre passou muitos meses viajando, ao retornar lembrou-se da encomenda da comadre, ele nem procurara, mas tinha que levar a ela algo que devolvesse a ela o bem mais precioso do homem, a vida.

A população da cidade aguardava o compadre como se ele fosse Deus ou enviado dele. Para não perder a amizade, a confiança da comadre, o homem mandou um marujo raspar um pedaço do pau que segurava o mastro do navio e que estava cheio de pó, colocou numa vasilha e seguiu para a casa da comadre.

A mulher estava na ânsia da morte e vendo o compadre foi perguntando: O compadre trouxe o remédio que pedi? Ele me devolverá a vida.
O compadre respondeu: Sim comadre, aqui está o pó da cruz de Cristo.

Rapidamente providenciaram o chá que ela tomou às pressas.
Minutos depois a mulher estava de pé providenciando uma festa porque estava completamente curada.

Houve festa por muitos dias, até que o compadre anunciou que partia e ela mais uma vez pediu a ele que trouxesse sempre o pó da cruz de Cristo.

O homem a abraçou e respondeu: “COMADRE O QUE CURA É A FÉ, NÃO É O PAU DO BARCO”.

Sem comentários.
Manaus, 19 de setembro de 2010. Ana Zélia

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 25Exibido 440 vezesFale com o autor