Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
118 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56720 )
Cartas ( 21128)
Contos (12517)
Cordel (9865)
Crônicas (21896)
Discursos (3121)
Ensaios - (10001)
Erótico (13200)
Frases (41730)
Humor (17749)
Infantil (3605)
Infanto Juvenil (2334)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137078)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4524)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Roteiro_de_Filme_ou_Novela-->Parabéns! -- 29/10/2016 - 17:50 (João Rios Mendes) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


“Obrigado meus filhos queridos mas não quero festa de aniversário, só fazem dois meses que seu pai morreu.”

Jacinto, que estava na sala pronto para sair, retrucou:
“Mainha, apesar da dor da perda de papai, lembre-se que estou indo ao hospital buscar sua neta que acabou de nascer. Temos mais motivos para comemorarmos do que para chorarmos.”

“É verdade. Quanta felicidade minha neta nascer do dia do meu aniversário. Então quando minha neta e sua esposa chegarem podemos fazer uma pequena comemoração.”

“Mamãe, tenho certeza que o papai faria uma festa neste dia. Aniversário da esposa e da neta no mesmo dia, seria festa na certa.”

Esta coincidência da data do nascimento liga as pessoas mais do que outros motivos. Casais se aproximam porque as datas natalícias são próximas, irmãos gêmeos tem mais uma história entre si do que com os demais. O fato de serem dos mesmos signos também os aproxima porque os fazem semelhantes em ações e palavras.

O dia do nascimento é um referencial único na vida de cada indivíduo, é o dia em que o planeta terra abriu seus braços para receber mais um habitante, entregou-lhe de mãos beijadas água, ar, sol e alimento abundantes. O que a terra espera é que no dia em esta pessoa vá para outra dimensão tenha deixado o planeta melhor para os que virão morar aqui. Esperamos que no dia da sua partida o indivíduo tenha feito sua parte para deixar o planeta mais humano, mais fraterno. Se não tiver cumprido essa missão a estada neste ‘pequeno asteroide chamado de terra’ não terá valido a pena. Se não deixou boas histórias, se não fez amizades verdadeiras não terá valido a pena. Se não ajudou o próximo não terá valido a pena.

Não viemos a este planeta para vagarmos erroneamente. Viemos para executarmos uma missão de paz, não de guerra.

Camélia assumiu a festa.

“Então no fim da tarde nos reuniremos, cantaremos parabéns para mamãe e para a Tulipa Lopes. Aliás, por que não se canta parabéns no dia em que a criança nasce? Por que temos que esperar ela completar o primeiro ano? Se é aniversário de nascimento, então a festa tem que ser já no primeiro dia. Vou esperar Açucena chegar da escola, e trarei um bolo simplesinho. Camélia, você providencia os sucos?”

“Mana, pode deixar comigo. Não vamos chamar mais gente porque Tulipa e a mãe dela precisam de descanso, nada de muita folia.”

Camélia organizou os "comes e bebes" rapidamente e dirigiu-se ao jardim para colher algumas flores para enfeitar a mesa....

O jardim sempre fora o lugar preferido de seu pai Antúrio naquela casa. A cadeira de macarrão azul sob a enramada de Ipomeias roxas jazia esquecida e solitária. Encheu os olhos d`agua. Saudade é uma coisa estranha mesmo... Ocorre na ausência do ente querido, exatamente pela sua presença incessante no pensamento e no coração. Sentou-se na cadeira desbotada pelo sol. Recostou-se na mesma posição que painho fazia; olhos voltados para as flores violetas em contraste com o azul estonteante da primavera... Sorveu aquela imagem deixando a beleza do momento entrar pelos olhos e varrer da alma a dor da saudade. A brisa suave desalinhando seus cabelos, como a dizer ao seu ouvido:

“A vida é constante troca, mudança de estado. Cair e levantar, chegar e partir, nascer e morrer, lados opostos da mesma historia.

Sobre novas feridas adquiridas na solidão da luta existencial, sempre virá o bálsamo providencial a minimizar as cicatrizes das quedas do caminho. Olhe ao seu redor, independentemente de a saudade apertar, o dia renasce, o sol ilumina, as flores se abrem e novos entes queridos assomam a nossa companhia a nos encher os vazios. Tal qual teia interminável, encontros e desencontros, amores e separações, tecem nossos destinos, escrevendo o nosso livro da vida. Confie, tudo conspira a nosso favor."

"Chegaram!"

Amélia, correu a pegar no colo, a pequenina criatura, aconchegou-a no peito e disse:

"Bem-vinda ao planeta Terra! Que sua caminhada nele seja plena de Luz e Amor! Esta é a tua família. Daqui pra frente faremos de tudo para te proteger e te fazer crescer. A cada nascimento, do fundo do coração, resta-nos dizer: acaba de chegar alguém que de algum modo minha alma sentia imensa saudade!"

Olhos verdes marejados de lágrimas de felicidade completou: "Minha linda, Parabéns!"








Colaboração: Ângela Fakir e Jeanne Martins
Desenho: Ângela Fakir
http://riscoserabiscosangelafakir.blogspot.com.br/

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 18Exibido 361 vezesFale com o autor