Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
132 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56950 )
Cartas ( 21165)
Contos (12585)
Cordel (10048)
Crônicas (22173)
Discursos (3133)
Ensaios - (8976)
Erótico (13389)
Frases (43470)
Humor (18422)
Infantil (3758)
Infanto Juvenil (2650)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138131)
Redação (2919)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1924)
Textos Religiosos/Sermões (4817)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->O DIÁRIO DE ANA CARLA - II -- 04/06/2005 - 15:25 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O DIÁRIO DE ANA CARLA - II


Segue abaixo a continuação do DIÁRIO DE ANA CARLA. Para ler a parte anterior clique AQUI


Domingo, 20 de novembro

Na hora do almoço
Acordei pensando nele hoje e fiquei lembrando de tudo que aconteceu ontem. Não vou esquecer nunca daquele beijo. Foi o meu primeiro beijo na boca.
Eu vou ligar para ele daqui a pouco. Já não agüento mais de saudades dele. Meus pais estão em casa, mas vou dar um jeito de me encontrar com ele. Nem que seja por meia hora.

Noite

Pena que só deu para ficarmos juntos por alguns instantes. O que é quarenta minutos, quando a gente tem vontade de ficar com alguém a vida toda? Agora eu sei que ele está gostando de mim de verdade. Ele me tratou com tanto carinho, quando nos encontramos no calçadão da praia. Assim que cheguei no lugar combinado, ele já estava lá. Ele chamou aquele lugar de “Anexo secreto”. Nem sei de onde ele tirou esse nome.
Ficamos escondidinhos lá bem agarradinhos. Nos beijamos muito, muito mesmo. Nossa! Como a boca dele é gostosa. E quando ele está me beijando, ele me aperta como tanta força que eu fico até zonza. Não sei porque ele gosta de me apertar tanto assim.
Eu estava usando uma mini-saia e quando ele me pôs sentada no seu colo. Ele focou alisando minhas pernas. Às vezes, sua mão escorregava demais e avançava por baixo da saia e a ponta dos dedos encostavam na minha calcinha. Ele fazia de conta que era sem querer, mas eu percebia que ele fazia de propósito.
Não sei se foi porque minha saia era muito fina, mas quando eu estava sentada no colo dele, pude sentir novamente o pau dele. Parece duro e grande. Por quê será que ele está sempre de pau duro quando está comigo? Será que ele me acha tão sexy assim? Teve uma hora que me deu vontade de ficar me mexendo no colo dele só para sentir aquela coisa dura. Nossa! Só de ficar pensando nessas coisas eu já fico excitada.
Vou parar de escrever e ficar aqui na minha cama pensando nele, naquelas mãos percorrendo o meu corpo, minhas pernas...

Terça-feira, 22 de novembro

Na escola
Ontem não nos vimos. Só conseguimos nos falar um pouco ao telefone. Fiquei com tanta saudade dele. Queria ter sentido os beijos dele, os braços dele me apertando... Queria ter ficado com ele no nosso Anexo secreto e sentado no colo dele. Eu até ia vestir a mesma saia que usei no nosso último encontro.
Depois que terminar a aula vou ligar para ele. Hoje eu arrumo um jeito de ficar com ele. Só se não der para ele. Duvido que ele não vai querer! Nem que seja depois que sair do trabalho. Só preciso pensar numa desculpa para sair de casa.

Noite
Não deu para a gente ficar junto hoje. Estou triste e chateada. Eu queria tanto me encontrar com ele. Será que ele não percebe que eu já não consigo ficar mais sem ele? Será que ele não me ama tanto assim, como eu o amo? Ah, se ele soubesse como eu sinto falta dos seus beijos, dos seus carinhos, de suas mãos passando pelo meu corpo!
Eu sei que não posso deixar ele ser tão ousado assim, mas se ele soubesse como é gostoso quando faz isso! Eu fico tão excitada, tão molhada quando ele começa a me acariciar daquela forma. Será que algum dia eu vou ser dele? Será que eu vou agüentar por muito tempo? Não, não! Eu não posso ficar pensando nessas coisas. Eu ainda não estou preparada para tamanha responsabilidade. Sei que, às vezes, sinto algo estranho comigo, meu corpo parece que quer algo, mas fico na dúvida, não sei se é vontade de me entregar a ele.
Outro dia, minha amiga me perguntou se eu já tinha me tocado até sentir uma coisa esquisita. Eu disse que não. Ela disse que já experimentou e é delicioso, mas eu não sei como fazer. Já tentei, mas isso só me deixou mais excitada. Vou perguntar para ela como é que faz. Depois vou tentar novamente. Quem sabe eu paro de ficar desse jeito toda vez que me encontro com ele.


Quarta-feira, 23 de novembro

Hoje conseguimos ficar juntos por algum tempo. Assim que ele saiu do trabalho, eu sai de casa. Inventei uma desculpa. Disse para minha mãe de que tinha que ir na casa de uma colega fazer trabalho. Acho que ela ficou um pouco desconfiada, mas acabou deixando.
Eu ia por aquela saia fina, mas eu não podia me arrumar demais. Não queria levantar suspeitas de minha mãe. Por isso vesti uma coisa mais simples. Pus um shortinho bem curto e apertado e um blusinha. Fui sem sutiã só para aparecer mais sexy para ele. Quando saí ainda pensei: “Meu amor vai ficar loquinho quando me vê assim...”. E foi justamente isso que aconteceu. Deixei ele super-excitado. Senti quando ele me encostou na parede do nosso Anexo Secreto e ficou apertando com os quadris.
Acho que estou ficando louca, mas a cada dia eu fico com mais vontade de ver e pegar no pau dele. Fico imaginando como aquela coisa deve ser. Andei dando uma olhada nos livros da biblioteca da escola, mas só encontrei desenhos. Queria ver uma foto para saber qual o comprimento, a grossura e como realmente é.
Deixei ele tocar nos meus peitos hoje. Ele aproveitou que eu estava sem sutiã e perguntou se podia por a mão. Ele disse que queria ver se eles eram durinhos mesmo! Como os homens são besta mesmo! Ficar louco por causa de uns peitinhos. E eu vi nos olhos dele, quando ele apertou de leve meus peitos, o quanto aquilo lhe deixava contente. Seus olhos brilhavam e pareciam que iam saltar para fora.
Eu também senti uma coisa esquisita quando ele ficou apertando meus peitos. Ainda mais quando ele espremeu entre os dedos o biquinho dele. Tive que mandar ele parar na hora, porque não sei o que poderia acontecer. Ele ainda tentou me acariciar os peitos mais um pouco, mas eu disse que tinha deixado o suficiente. Não sei não, mas será que estou deixando ele ir rápido demais? A gente se conhece a tão pouco tempo e já estamos nessa intimidade toda? Às vezes, eu tenho medo de me arrepender de tudo. O que vai ser da gente quando meus pais descobrirem que estou namorando um cara com o dobro da minha idade? E o que vai ser dele? Às vezes, eu tenho tanto medo de que tudo isso acabe de repente.


PARA COMPREENDER MELHOR O DIÁRIO LEIA A HISTÓRIA DE ANA CARLA EM: A MENINA DO ÔNIBUS


LEIA TAMBÉM
O DIÁRIO DE ANA CARLA - I
QUANDO A NOITE SE TORNAR FRIA
PENSAMENTOS IMPUROS
TEU CORPO
Ó VULVA INQUIETA!
QUANDO O PRAZER ENTRA EM CENA
O DEFLORAMENTO DA VÍRGEM
TEUS LÁBIOS NO MEU FALO
UMA NOITE DE AMOR
PENSAMENTOS ERÓTICOS (6)
A PRIMA QUE EU NÃO CONHECIA (final)
A PRIMA QUE EU NÃO CONHECIA
EM MEU CORPO ARDE UMA PORÇÃO
A JOGOS DE SEDUÇÃO
PENSAMENTOS ERÓTICOS(5)
PENSAMENTOS ERÓTICOS (1)
PENSAMENTOS ERÓTICOS (2)
PENSAMENTOS ERÓTICOS (3)
PENSAMENTOS ERÓTICOS (4)
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui