Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
80 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54946 )
Cartas ( 21059)
Contos (12121)
Cordel (9544)
Crônicas (21131)
Discursos (3109)
Ensaios - (9910)
Erótico (13133)
Frases (39899)
Humor (17551)
Infantil (3560)
Infanto Juvenil (2308)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135650)
Redação (2874)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4195)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Poema do Corpo 10 -- 30/10/2013 - 23:57 (Poeta Maldito) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Não importa a que horas vai dormir
Se não está preocupado em acordar.

Há sempre um pouco de sarcasmo
Na minha honestidade.

Não importa o quanto vai esperar
Se não tem para onde ir.

Há sempre um tanto de medo
Em tudo aquilo que fiz

Na manhã de segunda feira
Ouço um bebê que chora

Não importa o tanto de mim
Que não esquece.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 0Exibido 76 vezesFale com o autor