Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
118 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56235 )
Cartas ( 21113)
Contos (12461)
Cordel (9813)
Crônicas (21737)
Discursos (3120)
Ensaios - (9964)
Erótico (13194)
Frases (41305)
Humor (17660)
Infantil (3600)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5443)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136769)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1915)
Textos Religiosos/Sermões (4468)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->DOMINGO À TARDE -- 10/11/2016 - 13:00 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Pouco a pouco torna-se cinza a tarde;
Que consigo traz certa melancolia,
Dizendo-nos que chega o fim do dia.
A semana se vai, triste; sem alarde,

Para que a segunda não retarde.
Vêm com ela o estresse, a correria;
Os transtornos, a luta do dia-a-dia.
Muitas vezes inglória e covarde,

Esquecida em um fim de semana.
Volta a vida à sua ebulição
Sem fim; numa eterna e falsa gincana.

Sempre nos leva à busca de grana
No Ceará, no Brasil e no Gabão.
Essa essência que tem a vida humana.

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
FORTALEZA, AGOSTO/2016


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui