Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
76 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55347 )
Cartas ( 21072)
Contos (12178)
Cordel (9607)
Crônicas (21341)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13148)
Frases (40257)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5420)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135960)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1036)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1909)
Textos Religiosos/Sermões (4239)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->NA SEGUÊNCIA DO AGORA - mensagem caligráfica - Saes -- 25/02/2017 - 23:09 (Boanerges Saes de Oliveira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

NA SEQUÊNCIA DO AGORA - mensagem caligráfica - Saes
Elucidário

(1) NA SEQUÊNCIA DO AGORA - mensagem caligráfica – Saes

(2) Nada é estático!
(3) A forma,
(4) O sentir,
(5) O espaço

(6) Dum tempo frio ao mormaço,
(7) Como nem tudo é o sorrir,
(8) Mas se a Vida é a norma,
(9) Recheá-La de Deus é fantástico!

(10) Boanerges Saes de Oliveira
(11) 23.02.2017 . 22.50 h.

.................................
(1) Sempre haverá o depois! Neste agora se faz o real e eterno; todos os momentos são ferramentas de modificações à cada agora, jamais antes ou depois. Na sequência de cada ação construímos ou não, obtemos instantes felizes ou seremos credores ou devedores, herdeiros dos efeitos únicos dos exercícios do livre arbítrio.

(2) Em todos os ângulos de nossa visão, seja ele do pensamento ou de fatos préexistentes, há que modificar a cada espaço, a cada tempo, à cada nova visão, pois nada é imóvel, tudo é movimento, assim é a Vida, sempre viva e interminável evolução.

(3) Marcha o Universo, seguem todas as coisas o ritmo de cada organização planetária, as formações assim também prosseguem, aqui numa forma, noutro orbe, outra, noutros confins mais infinitas são as formas de vida, em tudo haverá o conjunto que só jamais existirá, tudo precisa de todos.

(4) Partindo da individualidade do sentir, fluxos de nascedouros infinitos, cruzam-se e cada um aproveita do outro o que lhe é útil, promovendo mundos de sentimentos que se atraem ou se repelem, mas mesmo assim, são necessários uns para com outros, partindo desse raciocínio a obrigação do respeitarem-se para que seja cada vez mais duradoura a estada de alegria no orbe que se experimenta.

(5) Incompreensível adotarmos sistemas criados, pelo Homem, para organização da humanidade, no que tange à outros planos, pois que sequer lá temos a certeza de ter existido. Há que estudar, compreender, aceitar, ter experiência e aí sim aceitar adotando-os nas estadas evolutivas.

(6) Transformamos estados da matéria e do pensar com a rapidez dum piscar de olhos, distâncias atreladas ao tempo, são vencidas instantaneamente, como exemplo nossas lembranças que não utiliza o espaço físico e vamos de milhares de momentos somados em espaços incontáveis e retornamos neste agora, num simples pensar. Imaginamos um depois e vezes permanecemos nessas criações deixando-nos a vagar sem perceber que os agoras estão sendo consumidos sem obras, só intenções.

(7) A alegria sem a tristeza, sem essa medição comparativa, não tem significado, não é compreendida, assim como o feio e o belo, a dor e o amor, deduzindo que neste plano de entendimento, mesmo que não atraímos com nossas ações a tal dor, aí ela está, fazendo parte dum conjunto magnífica que chamamos de Vida.

(8) Viver, no corpo é um pequeníssimo existir, satisfazer a forma e não o ser; no conjunto do berço ao túmulo, deste à eternidade, nada se explica se não atrelarmos à um Criador, com adjetivos infindáveis de Justiça e Amor, sem princípio e sem fim, Deus, causa primária de todas as causas.

(9) Nada mais justo do que existir nessa eterna Vida, recheando nossas ações, do pensar ao sentir, em todas as ocasiões e rincões , incluindo um Agradecimento infinitamente sendo repetido, à Deus! Assim, creio que esta ação é o motor de continuidade do estado de felicidade.

(10) Nome completo do autor.

(11) Data e horário do término da mensagem caligráfica.
Boanerges Saes de Oliveira
22.55 h – 25fev2017-02-25
Brooklin Paulista – São Paulo – SP – Brasil.





Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 157Exibido 172 vezesFale com o autor