Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
51 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56399 )
Cartas ( 21119)
Contos (12482)
Cordel (9833)
Crônicas (21793)
Discursos (3122)
Ensaios - (9978)
Erótico (13197)
Frases (41437)
Humor (17685)
Infantil (3603)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5445)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136907)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4473)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Juca e Israel -- 29/10/2013 - 04:39 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Enquanto o vestibular não chegava, a falta dum trabalho é que ao Juca mais

impacientava. Havia os concursos públicos, da Marinha Mercante, dos Correios

pela frente. Mas isso era coisa de meses e uma colocaçãozinha numa repartição

qualquer não lhe faria mal. Essa ao menos foi a esperança que lhe deu aquele moço

que de repente na sua vida, feito a margarida, apareceu. O moço era o Israel,

falante como um cantador de feira, que se dizia vindo da boa cepa, primo de um

ministro de Estado, laço pra ser valorizado. E agora com o Juca, a ser beneficiado.

Cego de nascença, Israel tinha firme crença, falava pelos cotovelos e os amigos

eram todos os seus zelos. Prometeu cavar o emprego pro Juca. Iria falar com o

primo, se necessário chegar a tal arrimo.

E o Juca, cegamente, confiou com a antecipação que se espera um herdeiro, um

bilhete certeiro. Mas não queria fazer feio ao benevolente e exigente Israel. Tratou

a pão e mel. E num gesto extremo, supremo, juntou todos os trocados e a título

de adiantados, levou o amigo a um restaurante francês, o Chaumière, pra deixar

gravada - sur l´addition son entière gratification.

E o Israel se refestelou, até um bon vin, tomou.

Ao preço, o apreço ligou. Só não gostou do tamanho da porção e, só por um triz,

não foi ao segundo bis. Pro desespero de Juca. Que só foi maior quando, após

angustiosa espera desfez-se a quimera. E foi Israel cultivar outras amitiés.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui