Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
149 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56900 )
Cartas ( 21134)
Contos (12535)
Cordel (9881)
Crônicas (21940)
Discursos (3124)
Ensaios - (10030)
Erótico (13216)
Frases (41955)
Humor (17828)
Infantil (3614)
Infanto Juvenil (2347)
Letras de Música (5450)
Peça de Teatro (1313)
Poesias (137243)
Redação (2891)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4538)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->TEMPESTADES INTERNAS -- 11/09/2017 - 17:11 (valentina fraga) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PELA TELA DA TELEVISÃO, ACOMPANHAVA
COM SOBRIEDADE E TRISTEZA
OS ACONTECIMENTOS DISTANTES.
DENTRO DE CASA, PESSOAS SE PROTEGIAM
DA CHUVA E DO VENTO CORTANTE.
E NÃO PODERIA SER DIFERENTE.
OU ISSO, OU MORRER.
A QUEM OUSASSE, SERIA PUNIDO,
E AS AUTORIDADES SE EMPENHAVAM EM
PROTEGER A POPULAÇÃO.
TODOS OS JORNAIS,
MOSTRAVAM REPETIDAMENTE A CENA,
ATRAVÉS DAS JANELAS DOS ABRIGOS.
POR UM MOMENTO, PAREI PARA ANALISAR
TODOS OS FURACÕES
QUE EXISTEM DENTRO DE NÓS.
BRIGAS, GUERRAS, CONFUSÕES, TUMULTOS,
TRISTEZAS, AGONIAS,
E ESSAS, NÃO SÃO NOTICIADAS,
SÃO SECRETAS, SÓ NOS PERTENCEM.
AO MESMO TEMPO, PUDE PERCEBER,
QUE OS OBSERVADORES, PROTEGIDOS,
OLHAVAM APENAS O QUE ACONTECIA DO LADO DE FORA,
SEM SEQUER, MOLHAR UM DEDO.
ESTAVAM ALI, DENTRO DO OLHO DO FURACÃO,
OU BEM PRÓXIMO,
MAS, AO MESMO TEMPO,
OLHANDO APENAS. PROTEGIDOS.
AS VEZES, É PRECISO BUSCAR ABRIGO,
PRA TENTAR OLHAR NOSSAS TEMPESTADES INTERNAS
COMO SE NÃO FOSSEM NOSSAS,
E APENAS ESPERAR.
OS FURACÕES SE VÃO,
E COM CERTEZA,
NOSSAS TEMPESTADES TAMBÉM.
É BASTANTE TER CALMA, E ESPERAR.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui