Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
122 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56481 )
Cartas ( 21121)
Contos (12490)
Cordel (9845)
Crônicas (21813)
Discursos (3122)
Ensaios - (9984)
Erótico (13198)
Frases (41521)
Humor (17698)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136971)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4478)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->BRAÇOS E PULSEIRAS -- 01/10/2017 - 00:34 (PAULO FONTENELLE DE ARAUJO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos



Uma criança geralmente chega ao óbvio:


a zebra é um animal preto de listras brancas


e um animal branco de listras pretas.


Quase poderíamos dizer às crianças,


que assim como as zebras,


o óbvio não é tão inequívoco,


embora ali  tudo prevaleça.


Poderíamos dizer,


que a mulher justamente fêmea,


quando encontra outra


imprópria, inexata,


a ordem dos fatores


não altera


o que é comutativo em ambas


(é matéria da 4ª série).


Poderíamos dizer também


- mesmo com o luxo da mulher padrão,


e o exemplo feminino, sensível, musical


do homem aproximado 


com os braços abertos-


que o amor é tudo!


Nada pode ser incompatível,


nem vítima, 


mas ter algo diferente,


como uma maquiagem cintilante!”. 


 


Paulo Fontenelle de Araujo


Do livro: "O último foguete"




 




 



 


 


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 19Exibido 122 vezesFale com o autor