Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55051 )
Cartas ( 21061)
Contos (12130)
Cordel (9564)
Crônicas (21226)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13135)
Frases (39979)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135726)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4205)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Serra do larouco -- 02/10/2017 - 14:00 (Lita Moniz) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Serra do Larouco

  Entre penedos e serras

   Levar os olhos para pastar.

   Fartar os ouvidos de chilreios atrevidos

   a quebrar o silêncio que paira no ar.

 

  Levar meus medos para passear.

  Descuidar de mim.

  Saborear a vida que não aprendeu

  a  ameaçar.

 

  Encher os pulmões  com a paz que ali se faz.

  Deixar o aroma das amoras entrar.

  E ali me perdoar por me fazer ao mar.

  A alma da serra manda a brisa me acalmar:

 

  Não havia outro jeito.

  Era preciso estufar o peito.

  Aprender a voar .

  Volta!...

 

  Entre,  carvalhos, festas e  giestas

  vem festejar.

  Desata a cantar, a dançar.

  Como se nunca tivesses saído deste lugar.

 

 

                                                  Lita Moniz

 

 

 

Serra do Larouco

  Entre penedos e serras

   Levar os olhos para pastar.

   Fartar os ouvidos de chilreios atrevidos

   a quebrar o silêncio que paira no ar.

 

  Levar meus medos para passear.

  Descuidar de mim.

  Saborear a vida que não aprendeu

  a  ameaçar.

 

  Encher os pulmões  com a paz que ali se faz.

  Deixar o aroma das amoras entrar.

  E ali me perdoar por me fazer ao mar.

  A alma da serra manda a brisa me acalmar:

 

  Não havia outro jeito.

  Era preciso estufar o peito.

  Aprender a voar .

  Volta!...

 

  Entre,  carvalhos, festas e  giestas

  vem festejar.

  Desata a cantar, a dançar.

  Como se nunca tivesses saído deste lugar.

 

 

                                                  Lita Moniz

 

 

 

 

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 5Exibido 14 vezesFale com o autor