Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
128 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56699 )
Cartas ( 21128)
Contos (12515)
Cordel (9863)
Crônicas (21885)
Discursos (3121)
Ensaios - (9999)
Erótico (13200)
Frases (41685)
Humor (17749)
Infantil (3605)
Infanto Juvenil (2334)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (137070)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4518)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Carnaval à beira da Lagoa Manguaba -- 05/02/2018 - 14:50 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Carnaval à beira da Lagoa Manguaba

Os confetes formaram um mosaico colorido sobre o solo, e antes que a noite roubasse o desfile da rainha Manguaba, o sol veio beijar-lhe a superfície. Não era a despedida, mas tão somente o instante mágico a firmar o desejo de ambos de sempre juntos estarem. Aguando e desaguando, era ele a mirar e adentrar sinuosamente por entre suas águas cálidas e sedentas da bebida que somente ele poderia oferecer-lhe. Ele a fitava com o olhar do ardor em chamas de uma paixão constelar, onde nenhuma outra estrela, por mais brilhante, se atreveria a disputar a atenção. Manguaba rainha, tranquilamente degustava do sabor daquele beijo, completamente entregue à coreografia do instante de amor liquidificado por entre marolas de suas entranhas. Anoiteceu e o bloco das estrelas veio então frevar sobre o mosaico de confetes, para enfim celebrar a união indissolúvel. Manguaba encantada ficou a incubar o beijo como oferenda valiosa, observando ao mesmo tempo, o carnaval que à sua margem, acontecia.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui