Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
51 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55804 )
Cartas ( 21099)
Contos (12346)
Cordel (9723)
Crônicas (21550)
Discursos (3119)
Ensaios - (9940)
Erótico (13166)
Frases (40877)
Humor (17602)
Infantil (3595)
Infanto Juvenil (2322)
Letras de Música (5433)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136367)
Redação (2882)
Roteiro de Filme ou Novela (1045)
Teses / Monologos (2377)
Textos Jurídicos (1911)
Textos Religiosos/Sermões (4392)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->MENTIRAS -- 07/03/2018 - 16:43 (valentina fraga) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
DESEJAVA-TE IMENSO,
E AO MESMO,
PELO QUE VIA
TEU AMOR ESVAÍA-SE
EM LENTO.
DESTE MODO
NÃO TARDARIA,
O AMOR SEM ENERGIA
AOS POUCOS ACABARIA.
ALIMENTAVA-O DIARIAMENTE
COM DOCES LEMBRANÇAS DE TEU BEIJO.
BEBIA MINHA LÁGRIMAS
NA INGÊNUA INTENÇÃO
DE NÃO MORRER DE SEDE.
NADA VINHA DE TI.
ERAM DOCES AS LEMBRANÇAS,
ENTRETANTO MINHAS
BEM COMO AS LÁGRIMAS.
OLHOS TEIMOSOS ENXERGAVAM
EM TI UMA GRANDE COLHEITA
MAS DE TI NÃO TRANSBORDAM ALIMENTOS.
TEUS POTES ERAM SECOS
NÃO HAVIA O QUE DOAR.
TEUS SENTIMENTOS VESTIAM-SE
DE POBREZA IMENSA.
E O QUE JULGAVA TUDO
TRADUZIA-SE EM NADA.
ERAS APENAS UM AMONTOADO
DE MENTIRAS RASAS.

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 14Exibido 48 vezesFale com o autor