Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
100 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55323 )
Cartas ( 21071)
Contos (12178)
Cordel (9606)
Crônicas (21334)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13145)
Frases (40234)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135947)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4238)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->A BELEZA DOS OLHOS AZUIS -- 01/05/2014 - 10:40 (valentina fraga) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
NUNCA FUI BOA DE DATAS, MAS, ESSA EM ESPECIAL, RECHEADA DE POESIA, SERIA PARA TODA A VIDA, INESQUECÍVEL.
TODY, ERA MEU VIZINHO, ENQUANTO EU ESTAVA NO AUGE DA ADOLESCÊNCIA, ELE POR CERTO JÁ DEVIA TER SEUS 65 ANOS.
LEMBRO MUITO BEM DO SEU ROSTO APESAR DE NÃO HAVER NENHUMA FOTOGRAFIA. SUA IMAGEM ESTÁ ATÉ HOJE GUARDADA BEM NO FUNDO DOS MEUS OLHOS, DENTRO DA MINHA MEMÓRIA., NO ESPELHO DA RETINA.
A IDADE, SOMADA A EXPOSIÇÃO AO SOL, CONFERIA UMA PELE UM TOM DOURADO E BASTANTE CRAQUELADA. CABELOS BRANCOS CACHEADOS, PENTEADOS PARA TRÁS E OLHOS MARAVILHOSAMENTE PINTADOS DE AZUL, COMO AQUELES DIAS DE AZUL INTENSO. DONA JULIETA, SUA MULHER DE MUITO TEMPO DE CASADA, FILHA DE PORTUGUESES GUARDAVA UM SORRISO SIMPÁTICO E BOCHECHAS GORDINHAS, E CABELOS CURTOS, BEM GRISALHOS E OLHOS AZUIS CLAROS, TAMBÉM ERA A SIMPATIA EM PESSOA.
A VIDA NÃO LHE HAVIA DADO BENS MAIORES, APENAS ALGUMAS CASAS DE VILA COM ALUGUEIS MODESTOS. ELE VENDIA BALAS NA PORTA DE CASA.
SEU GRANDE TABULEIRO TINHA UM GRANDE SORTIMENTO DE DOCES, E APESAR DE ATÉ HOJE NÃO GOSTAR DE DOCES, COMO CRIANÇA AINDA, NÃO ME CANSAVA DE ADMIRAR O COLORIDO DAS BALAS.
ELE SEMPRE INSISTIA EM ME PRESENTEAR COM UMA BALA QUANDO CHEGAVA DA ESCOLA, MAS DIFICILMENTE ACEITAVA.
SEMPRE ME ESPERAVA COM UM SORRISO NO ROSTO, E SEMPRE COMENTAVA MEU JEITO MOLEQUE DE ASSOBIAR PELA RUA.
TODOS SABIAM QUE EU HAVIA CHEGADO. NENHUMA MENINA TINHA AQUELE COMPORTAMENTO, MAS MEU LADO MELEQUE PARAVA POR AÍ.
GOSTAVA MUITO DE MÚSICA, E UMA DAS MINHAS MAIORES DIVERSÕES ERA PEGAR UM PENTE E UM PAPEL DE BALA E SOLFEJAR QUALQUER COISA QUE VIESSE À CABEÇA.
TOD FICAVA EMBEVECIDO COM MINHAS BRINCADEIRAS. NO MAIS, SEMPRE QUE TENTAVA PULAR O MURO QUE DIVIDIA AS VILAS, VEZ OU OUTRA, CAÍA DO OUTRO LADO. NAS ÁRVORES, LEMBRO DE TER SUBIDO UMA DÚZIA DE VEZES APENAS, ENQUANTO OS OUTROS DO GRUPO SÓ VIVIAM PENDURADOS NOS GALHOS DAS AMENDOEIRAS.
HOJE, TODY ME VEIO A LEMBRANÇA, PELO SEU AMOR PURO, PELA DELICADEZA DOS SEUS ATOS. PELO CARINHO DIÁRIO, PELO AMOR COTIDIANO DEDICADO NÃO SÓ A MIM, MAS A TODOS OS MOLEQUES LOCAIS
FOI ELE QUEM ME PRESENTEOU COM A MINHA PRIMEIRA POESIA. UM ACRÓSTICO, NO MEU ANIVERSÁRIO DE 15 ANOS.
QUE DOÇURA! ATÉ HOJE, GUARDO DE COR, E FAÇO QUESTÃO DE RECORDAR CADA MOMENTO VIVIDO, CADA SORRISO ESTAMPADO EM SEU ROSTO, CADA OLHAR AZUL QUE ME SORRIA NA CHEGADA, CADA BRINCADEIRA MOLEQUE E ESPIRITUOSA QUE SEMPRE TINHA NOS LÁBIOS, PARA PRESENTEAR A MOLECADA LOCAL.
TODOS OS AMORES DEVERIAM SER ASSIM, DESPRETENSIOSOS, PROFUNDOS, COMO O OLHAR AZUL DE TODY.

VALENTINA FRAGA
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 14Exibido 266 vezesFale com o autor