Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
117 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56462 )
Cartas ( 21121)
Contos (12490)
Cordel (9844)
Crônicas (21809)
Discursos (3123)
Ensaios - (9983)
Erótico (13198)
Frases (41494)
Humor (17696)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136956)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4478)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->CAMANDUCAIA: ENTRE O AMOR E A PAZ, POR TI FELIZ SOU (c/ LS) -- 12/06/2018 - 16:48 (Professor Marcelo Guido Noronha) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Camanducaia/MG – 20 de julho de 2017 – 02:07:31
CAMANDUCAIA: ENTRE O AMOR E A PAZ, POR TI FELIZ SOU
Marcelo Guido, Danilo Vasconcelos, Kleber Rosa




Camanducaia:
Lugar que venero e onde nunca fujo da raia
Mesmo quando tudo foi diferente
Segui em frente...


Mas te carregando no peito
Sem jamais retirar de ti o conceito
Da Morada que, enfim, amo
E que em versos e prosas clamo...


Em que relembro de um tempo
Em que nem tudo se passava tão depressa
E as nossas conversas eram todo dia, prolongadas
Revelando sonhos e projetos de adolescentes...


Que se fizeram grandes, vencedores
Mas que ainda amam muito e compreendem os nuances desse lugar.
Simplório às vezes, presunçoso outras.
Enfim minha querida “Campos Queimados” para onde um dia quero voltar.


Para mais outras vezes sentir aquele tempo que passa devagar.
Entre o amor e a paz
Conferindo a este poeta o prazer de sonhar e de aproveitar.
A vida tão natural, sem igual...


Sinto saudades somente em pensar:
Quando daqui vejo tantas e tantas estrelas no céu,
A lua enfeita o meu (pres)sentir, junto com o vento a me sussurrar.
O quanto bem me fez Camanducaia... O tanto tanto que te amo mesmo, de paixão...


Quando remeto à minha saudosa infância
E me vejo correndo de capa pelo “Moreira Brandão”
Quando ainda ouço Maura, Célia, Paulo Afonso
E tantos outros amados mestres no “Virgínia Escobar”


E aqueles marotos pássaros que me recordam
cada uma das amadas também, já tão além..
Bem como cada festa intensa e inesquecível
Na Praça Matriz ou no Ginásio Poliesportivo...


... Assim como as madrugadas tão felizes
Na Sorveteria da Etti e na Praça do Bosque,
Ou os shows e canções em São Matheus...
Amizades e algo mais em Monte Verde...


Rendo-lhe tanto fruto ainda fresco no pomar
Quando, eufórico, me recordo das águas e emoções do Itororó.
E tudo neste cantinho que nasci e que me viu
Um menino tornar um guerreiro me faz melhor: mais forte!


Ó minha Terra que me encanta, sabe que me é mais do que benquista:
Amanda “Kamandu” que me deu sonhos e conquistas...
Lar tão amado que jamais me esqueço de enaltecer
Pois é o único lugar aconchegante para onde quero, feliz e sereno, um dia perecer.

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui