Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
70 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55052 )
Cartas ( 21061)
Contos (12131)
Cordel (9565)
Crônicas (21227)
Discursos (3108)
Ensaios - (9913)
Erótico (13135)
Frases (39980)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135727)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4205)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->HISTÓRIAS DE AUDITORIA - A ÁGUA BEM VINDA -- 04/06/2014 - 22:01 (Dalva da Trindade S. Oliveira (Dalva Trindade)) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:143896257350804500

HISTÓRIAS DE AUDITORIA – ÁGUA BEM VINDA

 

Certa vez aquela auditora fiscal do trabalho iniciou o seu trabalho em mais uma empresa.

Como de hábito, sempre se dirigia primeiro a um dos empregados, pois sabia que este passaria a informação aos demais e, em pouco tempo, saberiam quem ela era; não uma visitante, mas uma profissional cumprindo uma tarefa que poderia beneficiá-los.

 Foi  bem recebida também pelo proprietário, o que não era incomum no momento da sua identificação.

Ela conversava cordialmente, solicitando os documentos que gostaria de ver posteriormente, mas observava  ao redor, com certa agudeza, as situações que poderiam ser críticas para os trabalhadores.

De repente, solicitou um copo com água.

Um pedido simples, mas que surpreendeu o proprietário.  Imediatamente ele retirou uma carteira do bolso e pediu a um dos seus empregados  para comprar uma garrafa de água mineral em uma lanchonete próxima.

- Não, que absurdo, não há necessidade disso, por favor!  É óbvio que pode ser da mesma água que vocês costumam beber aqui.  Argumentou estrategicamente a auditora.

- Desculpe-me, Senhora, mas não temos água boa aqui para oferecermos!  Só temos torneiras com a água fornecida pela Empresa de Saneamento... Explicou o proprietário.

Satisfeita com o achado, agradeceu e aceitou a água mineral.

Concedeu, imediatamente,  o prazo mínimo para que fosse adquirido e instalado bebedouro com água devidamente tratada, potável, que serviria para os empregados e para todos que necessitassem.

No seu retorno, após dois dias, com um sorriso no rosto o proprietário ofereceu-lhe  um copo com água gelada do equipamento novo e funcional que já fora instalado.

Ao invés de sentir que fizera uma  simples exigência, o melhor foi perceber nas expressões faciais de todos que incentivara  um investimento, que embora não fosse pensado antes,  foi bem visto  e aceito.

 

Dalva da Trindade S. Oliveira

(Dalva Trindade)

04.06.2014

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 100 vezesFale com o autor