Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
47 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56313 )
Cartas ( 21150)
Contos (12563)
Cordel (9931)
Crônicas (22048)
Discursos (3130)
Ensaios - (9098)
Erótico (13315)
Frases (42740)
Humor (18168)
Infantil (3687)
Infanto Juvenil (2483)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137622)
Redação (2903)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4589)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Toda a Tarde uma Pomba Negra Visita Meu Quintal -- 05/08/2018 - 21:46 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Toda a Tarde uma Pomba Negra Visita Meu Quintal

Eu só via pombas no Centro da cidade

De cores claras voando de verdade!

Porém como eu moro num bairro muito distante

Pensei que pombas aqui fossem raras como diamante



Numa tarde, pensei ter visto um corvo misterioso

Porém reparei que era uma pomba grande e escura

Ela não era triste e nem tinha jeito tortuoso

Aliás, sua presença retirou minha amargura



Naquela tarde vi uma pomba escura

No pomar do meu florido quintal

Ela possuía doçura, candura e ternura

Com certeza não desejava o mal



Ela era negra quase de um azul noturno

O Sol batia nas suas penas brilhantes

Retirando a depressão do meu espírito soturno

Que admirava as penas leves e cintilantes



Toda a tarde esta pomba visita o meu pomar

Ela não é a pomba da paz, mas só quer amar

Seus olhos vermelhos parecem dois rubis

Iluminando os voos dos ágeis colibris.

Luciana do Rocio Mallon











Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui