Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
48 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56298 )
Cartas ( 21150)
Contos (12562)
Cordel (9929)
Crônicas (22047)
Discursos (3130)
Ensaios - (9086)
Erótico (13312)
Frases (42727)
Humor (18161)
Infantil (3685)
Infanto Juvenil (2480)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137611)
Redação (2901)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4588)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O SÍTIO -- 15/09/2018 - 01:02 (PAULO FONTENELLE DE ARAUJO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos





 



Naquele sítio na Serra,
havia uma mini- usina de luz.
Daquela casa do sítio,
no alto do morro,
se contavam ao redor sete lagos.
Da varanda eu vi,
porque era verão,
uma revoada de andorinhas,
aves repletas de azul
no final da tarde.
E um dia
caminhando pelo mato,
quase pisei em uma cobra coral
e isso sem conhecer venenos,
sem conhecer arrepios.
Naquele sítio, à noite,
vagalumes eram comuns
faziam parte do lugar 
e pareciam brilhar
pela primeira vez no mundo.
O dono de tudo,
passou ali uma vez.
Chegou com sua perua Kombi
e perguntou:
- Está tudo bem?
Depois foi embora
garantindo a energia.
Naquele sítio,
da cidade na Serra.
Havia um lago maior
e uma ponte.
Dali eu pescava sardinhas.
Pesquei tanto no último dia,
que me surgiu um grande peixe.
O peixe crescera porque havia uma usina
e assim  ele não poderia morrer,
- embora ainda houvesse iscas e minhocas-
peixe vaga-lume saído de uma fonte de luz.
A natureza era minha amiga,
e também o céu noturno,
as Três Marias
o Cruzeiro do sul,
e a estrela intrusa.


DO LIVRO:"ADVERSOS E OUTROS MOMENTOS"


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 12Exibido 58 vezesFale com o autor