Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
50 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56298 )
Cartas ( 21150)
Contos (12562)
Cordel (9929)
Crônicas (22047)
Discursos (3130)
Ensaios - (9086)
Erótico (13312)
Frases (42727)
Humor (18161)
Infantil (3685)
Infanto Juvenil (2480)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137611)
Redação (2901)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4588)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->PORTO DA SAUDADE -- 23/09/2018 - 09:32 (Nelson de Medeiros Teixeira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


PORTO DA SAUDADE


 


 


Ainda me lembro bem... Olhei-a longamente


Aspirando inda uma vez o doce perfume


Que exalava dos cabelos cujo volume,


Em parte, recobria seu colo resplendente!


 


Ela dormia qual virgem pura, indiferente


Ao divino corpo à mostra...Da base ao cume!


E os seus cabelos tinham da noite o negrume


A contrastarem com a pele alvinitente!


 


Se o tempo è passado a memória inda è presente,


Pois sempre os vejo balançando ao salvo vento


Na tarde ornada de dourada claridade!


 


Ah! Eu me lembro bem... Olhei-a longamente,


Mas embarquei na ingrata nau do fingimento


Para atracar no amargo porto da saudade!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 57 vezesFale com o autor