Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56894 )
Cartas ( 21134)
Contos (12535)
Cordel (9881)
Crônicas (21940)
Discursos (3123)
Ensaios - (10027)
Erótico (13216)
Frases (41930)
Humor (17821)
Infantil (3614)
Infanto Juvenil (2347)
Letras de Música (5450)
Peça de Teatro (1313)
Poesias (137238)
Redação (2891)
Roteiro de Filme ou Novela (1049)
Teses / Monologos (2382)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4538)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->À flor da dor, -- 10/01/2019 - 00:07 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Doi e descolore.
A dor nem sempre doi.
A dor... sorri...
A graça da dor, sente o que corrói...e como doi o que consome e não some!
Sumiço é físico.
Sou física.
Química, é a dor.
Amor, é fisico...é quimica...
O cálice é dor...é vida que transborda na borda.
Sou a cor... e vivo na flor.
Ah, flor! Se és cor, por onde anda tua dor?
Acaso, não és vida? Não és cor?
As pétalas caíram.
Sem cor, ficou.
Sobre viver, vive a flor...
Sem cor... Sem dor...

Padre Bidião
Leitura da dor que transborda o cálice e deixa a vida sem cor.

Palavra da Salva Ação!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui