Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
81 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56581 )
Cartas ( 21155)
Contos (12595)
Cordel (9988)
Crônicas (22112)
Discursos (3130)
Ensaios - (8901)
Erótico (13336)
Frases (42995)
Humor (18280)
Infantil (3714)
Infanto Juvenil (2546)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137834)
Redação (2909)
Roteiro de Filme ou Novela (1054)
Teses / Monologos (2386)
Textos Jurídicos (1921)
Textos Religiosos/Sermões (4637)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Cântico da auroa -- 25/03/2019 - 18:42 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Abro as cortinas dos olhos
Olho o horizonte passado
 
Revejo cenas na memória
Lindas tarde, céu azulado...
 
Vem a esponja da noite
Sopra a brisa do poente
 
Vem a aurora, novamente
E um novo sol se levanta
 
 
Pende outra vez o dia
Em sinfonia, canta a passarada
 
Alegremente chega a aurora
Clareia o sol das lembranças
 
Enfim, uma réstia de esperança...
Nasce em mim, um novo dia.
 
Despeço-me da vaidade
—  Até outra hora
 
Na  retina da saudade
 Velhice é mocidade de outrora
 

 
Adalberto Lima
Enviado por Adalberto Lima em 25/03/2019
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 34 vezesFale com o autor