Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
35 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56735 )
Cartas ( 21160)
Contos (12583)
Cordel (10005)
Crônicas (22135)
Discursos (3131)
Ensaios - (8937)
Erótico (13379)
Frases (43213)
Humor (18338)
Infantil (3739)
Infanto Juvenil (2600)
Letras de Música (5463)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137959)
Redação (2915)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2387)
Textos Jurídicos (1922)
Textos Religiosos/Sermões (4728)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Valença dos valedios amores -- 03/08/2019 - 13:24 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Valença dos valedios amores



Oh, Rainha das Águas!
Longe na geografia dos mares,
Mas perto no amar pensar,
Do virtual teclado e assustado,

Oh, Rainha das Águas!!!
Que Manguaba Mãe presenteou-me,
No frevo do acalorado e calouro torrão,
Maria na barca da maré,"bêbado" poeta,
O pescador e seus amores,
Na terra ao Mar, assim Rá.

Oh, Rainha das Águas!!!
Sofro o exaltado calado,
Madrugadas  ovacionadas e frias,
Amiga e silenciosa!!!
Grito escreve a espera...
Deusa, é! Deusa, não!!!

Oh, Rainha das Águas!!!
Do meu penar o pensar,
Que a máquina, mostrou-me...
Sim Senhora dos Mares azuís,
O meu desejo que é o imaginário!
Tornou-o, distante, ali bem distante...

Oh, Rainha das Águas!!!
Que vagueio no valente amor,
A distância areia pensada de valença,
Na vaisesika vala cabocla, abre meu coração,
No valedio moreno amado, a Bahia me batizou.

Oh, Rainha das Águas!!!
Amada e quente, calada sofres,
Ser Mãe, na maçã arte Mulher,
Macaba terra dos caetés,
Ao dormir mar,  a onda vomitou,
A peste Portuguesa, aqui capitalizou....
E o "Sermão da Montanha" travou...
No casco do nosso "Senhor".

Oh, Rainha das Águas!!!
Penada no ardor da poluíção,
Que Deus, Dará! Deus, Dará! 
Dom Caetano canta e encanta,
A dor adormecida de um esperar,
E o Polvo na lama da ilha pescada.

Oh, Rainha das Águas!!!

Bate, bate e rebate!!!
O pesado sino do ferrador Pá,
Chica sara o pato aqui, pato acolá...
Meninos do sol a sol, a cantar,
O solásol, salgado do lugar.

Oh, Rainha das Águas!!!
Alagoas Deusa que do alto vê,
Dom Salgadinho na podridão deságua,
Na avenida da paz o Katingar,
Ai, meu bom Alá! 
Nas águas do coçar.

Oh, Rainha das Águas!!!
Maceió de Cidade à Vila...
Que o Coroné assim quer,
"Raposão”, a caminhar!
"Floresta" politica do saciar,
Braços abertos à “Galinha"
No papodromo "Cultural"
O Alagar Katingado.
Padre Bidião,falo português, quanto mais ingrês!!!
Neste escuro torrão, sem saber ler e escrever, assim numa enxurrada pensada e penada, rastejo o serpentear sentido e assentido.
Perdão por não ser santo e pecar tanto.

Vai a Paz!

Padre Bidião 

Marcos Alexandre Martins Palmeira
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui