Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
77 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56814 )
Cartas ( 21161)
Contos (12583)
Cordel (10010)
Crônicas (22151)
Discursos (3132)
Ensaios - (8951)
Erótico (13386)
Frases (43330)
Humor (18382)
Infantil (3752)
Infanto Juvenil (2627)
Letras de Música (5464)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (138019)
Redação (2917)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2394)
Textos Jurídicos (1923)
Textos Religiosos/Sermões (4762)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O QUE GANHAM AS ROSAS? -- 03/08/2019 - 21:14 (PAULO FONTENELLE DE ARAUJO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Coisas crescem após a morte.
Imagino a vida
das unhas que aumentam.
Unhas de mulher
pintadas de vermelho 
são as que mais vivificam
e vencem a tatuagem
da rosa estampada
na perna esquerda que murcha. 


Coisas crescem após a morte.
Imagino a força.
dos cabelos que se avolumam.
Ruivos são mais surpreendentes 
avivam o batom vermelho da boca,
mas na hora fatídica 
perdem os lábios
que aos poucos somem.


Unhas e cabelos,
rubros ou não
crescem após a morte
isso na viabilidade das suas células.

Mas outras coisas também crescem,
talvez ofereçam ternura ao mundo:
para um coração morto,
- outro ser encarnado -
crescerá o  amor
que pode apontar crescente,
um alvéolo doce
ou um casulo íntimo de seda.
"Sempre de seda, amor!".


DO LIVRO: AS SONDAS AMAM

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui