Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
81 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55323 )
Cartas ( 21071)
Contos (12178)
Cordel (9606)
Crônicas (21334)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13145)
Frases (40233)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135947)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4238)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->IRMÃOS CORAGEM -- 05/12/2016 - 02:31 (PAULO HENRIQUE COELHO FONTENELLE DE ARAUJO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Quarenta e quatro anos depois o senhor Guilherme soube da verdade. O último capítulo da novela “Irmãos Coragem” transmitida em 1971 pela Rede Globo de televisão, trouxe uma cena impossível e ficou assim, por isso mesmo, embora cem milhões de pessoas, toda a população do Brasil, estivessem sintonizadas na tevê. Mas era fácil explicar:

“O herói da história, o João Coragem, lutou durante a novela para não perder um enorme diamante. Lutou tanto e no final, um dos seus irmãos e até a sua cunhada morreram baleados. E o que fez o herói? Ele fez o que fazem todos os super-heróis. Protestou contra a ambição humana e diante da população da cidade, reunida na praça central, libertou o seu cavalo, pegou um martelo comum e aos gritos, quebrou o diamante...”.

Em 2015, o senhor Guilherme soube pela internet que diamantes não quebram e depois concluiu também que para a novela fazer sentido, o João Coragem deveria ser um super-herói, pois somente super-heróis quebram diamantes entre tantas outras coisas impossíveis.

O senhor Guilherme esperava seu ônibus rumo ao bairro de Madureira, depois de um dia de trabalho, quando pensou novamente na novela de 1971 que parou o Brasil; o super-herói João Coragem além de quebrar o diamante, poderia ter dito muita coisa quando chegou à praça:

- A população do Brasil não pode mais ficar na saudade e suportar a miséria em que vive!

- Não haverá mais pobreza neste país!

O senhor Guilherme entrou em seu ônibus superlotado e ali dentro continuou com a história para o super-herói João Coragem; a cena do diamante aconteceria de uma forma um pouco mais extensa:

“O João Coragem libertaria as pessoas. Libertaria o brasileiro da pobreza... Naquela cena, o João Coragem poderia esmigalhar o diamante real e nas cenas seguintes surgiria doando os farelos preciosos para os que assistiam a novela...toda população do Brasil...

O senhor Guilherme ainda estava dentro do ônibus e daquela novela de 1971 quando concluiu:

- O super-herói somente libertou o cavalo.


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 17Exibido 103 vezesFale com o autor