Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
25 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54746 )
Cartas ( 21052)
Contos (12072)
Cordel (9445)
Crônicas (21020)
Discursos (3104)
Ensaios - (9890)
Erótico (13109)
Frases (39743)
Humor (17539)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135412)
Redação (2863)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4160)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lenda da Paineira Encantada do Bom Retiro(Corrigida) -- 05/03/2017 - 14:52 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lenda da Paineira Encantada do Bom Retiro
Reza a lenda, que na época do Brasil-Colônia, os fazendeiros pediam para um escravo enterrar baús de tesouros nas florestas. Então o dono do sítio fazia o empregado cavar um buraco bem fundo e depois jogar a caixa com joias lá dentro. Porém, para que o escravo não contasse o segredo, o fazendeiro atirava o pobre no buraco e tapava tudo após este fato. Dizem que depois, o homem que foi enterrado vivo virava uma árvore eterna, que nunca seria cortada. Esta lenda é famosa em todo Brasil. Inclusive a capital do Paraná tem um causo destes.
Na época do Brasil- Colônia, quando Curitiba ainda se chamava Vila de Nossa Senhora da Luz, existia um fazendeiro mau e ciumento. O problema é que sua esposa tinha um caso amoroso com um escravo seu apelidado de Arroz-Doce porque esta era sua comida favorita. Um dia o homem descobriu o romance de sua mulher com o escravo. Por isto, ele pegou todo o seu tesouro, colocou num baú e pediu para que Arroz-Doce levasse a caixa até a uma clareira na floresta. Quando chegou lá, o fazendeiro fez com que o escravo abrisse um buraco profundo e jogasse o baú dentro. Após isto, ele empurrou o rapaz e fechou o buraco. Um tempo depois, nasceu uma paineira no local em que o moço foi enterrado. Hoje a árvore continua lá e este lugar recebeu o apelido de Praça do Bom Retiro.
Diz o mito que, nas noites de luar, o espírito do escravo sai pedindo arroz-doce para as pessoas. Falam que a criatura que oferece este alimento ao rapaz tem seu desejo realizado. Também afirmam que o casal que escreve as iniciais dele, nesta paineira, será feliz no amor. Sem comentar a história de que várias pessoas tentaram derrubar esta árvore, mas não conseguiram. Hoje ela encontra-se tombada como Patrimônio Cultural.
Luciana do Rocio Mallon

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui