Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
88 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55040 )
Cartas ( 21059)
Contos (12128)
Cordel (9562)
Crônicas (21211)
Discursos (3108)
Ensaios - (9910)
Erótico (13135)
Frases (39970)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135723)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4202)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lenda da Mulher Que Paga Boletos de Pessoas Que Foram Assalt -- 16/09/2017 - 13:11 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lenda da Mulher Que Paga Boletos de Pessoas Que Foram Assaltadas
Nos anos 90, Cidinha era uma senhora que trabalhava como diarista e cuidava da sua avó, Gertrudes, que era cadeirante. Sua renda era simples porque vivia do dinheiro das suas diárias e da aposentadoria humilde da sua avó. Sem falar que Cidinha era solteira, sem filhos, e não tinha marido para ajudar nas despesas.
Quando esta moça saia para limpar as casas deixava Gertrudes na casa de uma vizinha aposentada, que ficava de olho na idosa gratuitamente.
Num dia ensolarado, Cidinha ia pagar suas contas antes de fazer faxina. Então, ela estava esperando o ônibus num ponto em frente a um campo de futebol deserto. Quando, de repente, surgiu um homem com uma arma que atirou nesta mulher e fugiu com sua bolsa que estava cheia de boletos para pagar.
O bandido no meio do caminho, parou num terreno baldio, rasgou as contas e jogou os pedaços no meio mato.
O espírito de Cidinha saiu do corpo, mas não sabendo o que aconteceu direito ficou desesperado e exclamou:
- Preciso pagar as minhas contas!
- Não quero ter o nome sujo no comércio!
- Sou honesta!
A alma da diarista passou uns dias rondando na Terra atrás dos seus boletos. Quando de repente, uma luz puxou seu espírito que foi para o céu. Lá um anjo disse:
- Boa tarde!
- Você foi assassinada. Mas não foi boa suficiente para entrar no Paraíso e nem má o bastante para ir ao Inferno. Sem falar que com esta angústia toda por pagar contas, o guardião do purgatório não aceitará a sua pessoa.
- Porém darei uma chance para que seu espírito encontre paz. Sua alma voltará à Terra para caçar boletos de criaturas que foram assaltas. Ao encontrar estas contas, você deverá paga-las. Sempre que isto acontecer, darei dinheiro para que você cumpra sua missão.
Deste jeito Cidinha voltou ao mundo em forma de fantasma. Assim ela avistou boletos, a pagar, em nome de uma mulher no meio de uma rua deserta. Desta maneira ela pegou as contas e notou que havia dinheiro nos seus bolsos. Assim a dama pagou os boletos.
Dias depois a jovem, das contas perdidas, notou que os boletos roubados foram pagos, misteriosamente, e o caso foi parar nas páginas policias.
Após isto Cidinha passou debaixo de uma janela e escutou uma moça chorando:
- Fui assaltada e perdi todos os documentos...
Cidinha, já em forma de espírito, usou sua intuição. De repente ela viu uma adolescente passeando com um cachorro. Desta forma, ela guiou o cão até o terreno baldio onde havia os documentos roubados da garota que estava chorando. Então a dona do animal encontrou um cartão com o telefone da jovem e ligou para ela.
Dizem que até hoje a alma de Cidinha ajuda pessoas, que foram roubadas, a encontrar boletos e documentos perdidos. Mas quando seu fantasma encontra boletos, ele paga as contas.
Além disto, o espírito de Cidinha, ás vezes, encosta em pessoas honestas que encontram boletos, junto com notas perdidas, e faz com que estas criaturas paguem as contas dos seres que extraviaram os boletos junto com o dinheiro.
Luciana do Rocio Mallon






Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui