Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
79 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55040 )
Cartas ( 21059)
Contos (12128)
Cordel (9562)
Crônicas (21211)
Discursos (3108)
Ensaios - (9910)
Erótico (13135)
Frases (39970)
Humor (17551)
Infantil (3562)
Infanto Juvenil (2309)
Letras de Música (5414)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135723)
Redação (2875)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2374)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4202)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lenda do Cachorro Que Deita no Véu das Noivas em Curitiba -- 11/10/2017 - 17:56 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lenda do Cachorro Que Deita no Véu das Noivas em Curitiba
Dias atrás, em Laranjal Paulista, um cachorro deitou no véu da noiva, durante um casamento, e foi adotado.
Logo me lembrei da Lenda do Cachorro Que Deita no Véu das Noivas.
Quando Curitiba se chamava Vila Nossa Senhora da Luz existia uma jovem apelidada de Condessa Kiki. Ela pediu para sua vó um cachorro de guarda como presente de casamento.
Então o cão chegou um dia antes da cerimônia, quando a jovem estava provando o vestido e logo os dois se apegaram bastante. Desta maneira a moça disse:
- Você é o meu melhor presente de aniversário!
- Por isto quero que você fique atrás do meu véu na igreja!
- Sim!
- Você assistirá a cerimônia!
No dia seguinte, quando a carruagem da noiva chegou, o cão quis ir junto. Mas os pais da moça não deixaram. Porém, três horas depois, Condessa Kiki não apareceu no templo.
Deste jeito, todos ficaram preocupados e começaram as buscas.
O cão foi até a igreja para encontrar a dona e nada. Por isto começou a uivar.
Depois ele passou a visitar vários templos e a se deitar no véu das noivas. Mas quando as moças olhavam para trás e o cachorro via que não se tratava de Condessa Kiki, ele ia embora com a cabeça baixa.
Dizem que até hoje ele entra na igreja e se deita nos véus em busca de verdadeira dona.
Nos anos noventa, na Igreja dos Passarinhos, um cachorro deitou no véu de uma noiva e quando ela olhou para trás, o animal foi embora. Na época a notícia se espalhou na mídia local. Sem contar as várias aparições do mesmo cão misterioso em outras igrejas da capital do Paraná.
Luciana do Rocio Mallon

Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui