Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
79 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55565 )
Cartas ( 21086)
Contos (12203)
Cordel (9645)
Crônicas (21412)
Discursos (3115)
Ensaios - (9923)
Erótico (13155)
Frases (40531)
Humor (17582)
Infantil (3581)
Infanto Juvenil (2319)
Letras de Música (5428)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136165)
Redação (2882)
Roteiro de Filme ou Novela (1041)
Teses / Monologos (2376)
Textos Jurídicos (1910)
Textos Religiosos/Sermões (4272)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Carne Fraca (nanoconto) -- 30/11/2017 - 19:25 (Adalberto Antonio de Lima) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

A boiada avança rumo ao curral da ferrovia. Lança pedras com os cascos  na calçada, e segue apressada para a morte — sorte de boi. Pesado na balança. Cada quilo... E ainda se diz que é caro. É caro, quando a carne é fraca. Também é caro o ovo da galinha. Ela põe dezenas deles e em paga,  ganha o milho, e o abraço apertado do galo... O galo nica, beija e bica a cabeça da galinha. Isso é que é carinho! Depois ela vai ao ninho, chocar o ovo. Cria a pintainhada e a defende do gavião. Medroso, o galo se esconde sob as asas da galinha, como muitos maridos. É o espinho da carne. O homem tem carne fraca. Até Adão se escondeu atrás de Eva, depois que comeu do fruto proibido. 
***

Adalberto Lima, trecho de Estrela que o vento soprou.
Imagem: Internet.
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 0Exibido 27 vezesFale com o autor