Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
103 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56489 )
Cartas ( 21121)
Contos (12490)
Cordel (9846)
Crônicas (21813)
Discursos (3122)
Ensaios - (9984)
Erótico (13198)
Frases (41527)
Humor (17701)
Infantil (3604)
Infanto Juvenil (2328)
Letras de Música (5448)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136971)
Redação (2886)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2381)
Textos Jurídicos (1917)
Textos Religiosos/Sermões (4478)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lenda do Moço da Selaria, a Ferradura Mágica e a Unicórnia -- 13/07/2018 - 19:44 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lenda do Rapaz da Selaria, A Ferradura Mágica e a Unicórnia
Reza a lenda que no século dezenove, no Paraná, havia uma adolescente beata, com poderes sobrenaturais, chamada Maria Rosa. Ela se vestia de branco, usava flores nos cabelos e seu cavalo tinha ferraduras de prata que eram mágicas e faziam o animal voar. Esta jovem ficou famosa por lutar na Guerra do Contestado e ficou conhecida como Joana D arc do Sertão.
Dizem que quando ela visitou a cidade da Lapa, seu cavalo perdeu as ferraduras mágicas e, ao perceber isto, ela exclamou:
- Quem encontrar uma das ferraduras viverá um amor verdadeiro e sobrenatural, mesmo que seja uma menina que fique trancada dentro de casa!
O tempo passou e, nos anos 80, existia na cidade da Lapa uma adolescente que tinha os pais muito rígidos porque eles não deixavam a pobre ir aos bailes e muito menos namorar.
Num dia de Verão, ela estava brincando com seus irmãos na área florestal do Parque do Monge, quando, de repente, encontrou uma ferradura de prata e levou este objeto para casa.
No caminho da escola, esta menina sempre passava em frente a uma selaria, onde trabalhava um moço bonito que sempre cumprimentava a donzela:
- Boa tarde!
Porém ela, por timidez, nunca respondia.
Numa noite, ela resolveu encostar a ferradura de prata em um dos seus pés. Naquele mesmo segundo, ela se transformou numa unicórnia voadora e foi até a selaria. Lá ela notou que havia uma casa nos fundos. Assim entrou no quarto do moço que trabalhava naquele local. Ele acordou e ficou encantado com o animal, montou no bicho e voaram, pelo céu, observando a cidade do alto. Depois a unicórnia devolveu o rapaz para seu quarto e voltou a sua residência, onde virou garota novamente. Assim todas as noites de Lua cheia a garota encostava a ferradura em seus pés, se transformava em unicórnia e levava seu amado secreto para passear.
Porém, numa madrugada, a unicórnia estava na casa do rapaz, quando, como um raio, uma garrafa de água benta que estava na estante, caiu no corpo do bicho. Naquele mesmo instante ele voltou a ser garota. O moço ficou assustado e a adolescente saiu correndo. A partir daquele instante, ela evitou passar em frente à selaria e depois de alguns meses sua família mudou de cidade.
Porém, reza a lenda que ainda não acharam as outras três ferraduras de prata.
Luciana do Rocio Mallon


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui