Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
115 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56229 )
Cartas ( 21113)
Contos (12461)
Cordel (9813)
Crônicas (21736)
Discursos (3120)
Ensaios - (9964)
Erótico (13194)
Frases (41301)
Humor (17660)
Infantil (3600)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5443)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136767)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1915)
Textos Religiosos/Sermões (4467)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lenda do Rapaz da Selaria, a Ferradura Mágica e a Unicórnia -- 13/07/2018 - 19:50 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lenda do Rapaz da Selaria, A Ferradura Mágica e a Unicórnia
Reza a lenda que no século dezenove, no Paraná, havia uma adolescente beata, com poderes sobrenaturais, chamada Maria Rosa. Ela se vestia de branco, usava flores nos cabelos e seu cavalo tinha ferraduras de prata que eram mágicas e faziam o animal voar. Esta jovem ficou famosa por lutar na Guerra do Contestado e ficou conhecida como Joana D arc do Sertão.
Dizem que quando ela visitou a cidade da Lapa, seu cavalo perdeu as ferraduras mágicas e, ao perceber isto, ela exclamou:
- Quem encontrar uma das ferraduras viverá um amor verdadeiro e sobrenatural, mesmo que seja uma menina que fique trancada dentro de casa!
Mais de um século se passou e, nos anos 80, existia na cidade da Lapa uma adolescente que tinha os pais muito rígidos porque eles não deixavam a pobre ir aos bailes e muito menos namorar.
Num dia de Verão, ela estava brincando com seus irmãos na área florestal do Parque do Monge, quando, de repente, encontrou uma ferradura de prata e levou este objeto para casa.
No caminho da escola, esta menina sempre passava em frente a uma selaria, onde trabalhava um moço bonito que sempre cumprimentava a donzela:
- Boa tarde!
Porém ela, por timidez, nunca respondia.
Numa noite, esta adolescente resolveu encostar a ferradura de prata em um dos seus pés. Naquele mesmo segundo, ela se transformou numa unicórnia voadora e foi até a selaria. Lá ela notou que havia uma casa nos fundos. Assim entrou no quarto do moço que trabalhava naquele local. Ele acordou e ficou encantado com o animal, montou no bicho e voaram, pelo céu, observando a cidade do alto. Depois a unicórnia devolveu o rapaz para seu quarto e voltou a sua residência, onde virou garota novamente. Assim todas as noites de Lua cheia a garota encostava a ferradura em seus pés, se transformava em unicórnia e levava seu amado secreto para passear.
Porém, numa madrugada, a unicórnia estava na casa do rapaz, quando, como um raio, uma garrafa de água benta que estava na estante, caiu no corpo do bicho. Naquele mesmo instante ele voltou a ser garota. O moço ficou assustado e a adolescente saiu correndo. A partir daquele instante, ela evitou passar em frente à selaria e depois de alguns meses sua família mudou de cidade.
Porém, reza a lenda que ainda não acharam as outras três ferraduras de prata.
Luciana do Rocio Mallon



Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui