Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
131 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56227 )
Cartas ( 21113)
Contos (12461)
Cordel (9813)
Crônicas (21736)
Discursos (3121)
Ensaios - (9964)
Erótico (13194)
Frases (41301)
Humor (17658)
Infantil (3600)
Infanto Juvenil (2327)
Letras de Música (5443)
Peça de Teatro (1312)
Poesias (136759)
Redação (2885)
Roteiro de Filme ou Novela (1048)
Teses / Monologos (2379)
Textos Jurídicos (1915)
Textos Religiosos/Sermões (4467)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Lenda da Bairro Barreirinha e o Escultor do Cemitério da Cap -- 17/07/2018 - 18:28 (Luciana do Rocio Mallon) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Lenda do Bairro Barreirinha e o Escultor do Cemitério da Capela
Reza a lenda que no século dezenove, em Curitiba, algumas pessoas iam pegar água numa cachoeira mágica, onde hoje tem um bairro com o mesmo nome. Porém esta cascata sumiu com o tempo.
Para as criaturas chegarem até a esta cachoeira, precisavam passar antes em uma região, úmida e com muito barro, onde as carroças atolavam. Entre as pessoas que pegavam água da cascata estavam Castorina e seu filho José, que possuía problemas neurológicos. Mas que fazia esculturas lindas com qualquer material.
Num dia frio, a carroça que Castorina, seu filho e outras pessoas estavam entalou bem naquele lugar antes da cachoeira. Então José desceu e fez uma escultura de mulher com o barro. Porém a moça criou vida e começou a conversar com o garoto. Assim sua mãe ficou braba e brigou com o garoto:
- Pare de conversar com a mulher de lama porque uma moça feita de barro é apenas uma barreirinha!
Desta maneira Castorina pegou seu filho, colocou na carroça e como o barro já tinha saído do veículo, foram até a cachoeira.
Assim toda a vez que esta mulher ia até a cascata e a carroça entalava no barro, José fazia uma escultura de moça e ela gritava:
- Pare de brincar com esta barreirinha!
Deste jeito o local antes da famosa cachoeira passou a se chamar Barreirinha.
Reza a lenda que José morreu de tuberculose e foi enterrado no cemitério da capela chamada Antônio Padro daquele mesmo bairro. Dizem que quando chove, o escultor sai de seu túmulo para criar esculturas de mulheres feitas de barro e lama.
Luciana do Rocio Mallon


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui