Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
73 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55582 )
Cartas ( 21086)
Contos (12216)
Cordel (9652)
Crônicas (21423)
Discursos (3115)
Ensaios - (9924)
Erótico (13156)
Frases (40559)
Humor (17584)
Infantil (3581)
Infanto Juvenil (2319)
Letras de Música (5429)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (136175)
Redação (2882)
Roteiro de Filme ou Novela (1041)
Teses / Monologos (2376)
Textos Jurídicos (1910)
Textos Religiosos/Sermões (4276)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Humor-->ROMANCE CACOFÁTICO -- 21/09/2005 - 21:33 (Maria Hilda de J. Alão) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
 




ROMANCE CACOFÁTICO
 
 
Maria Hilda de J. Alão.
  
 
Caro Sr. Caio Pinto
 
 
 
Peço-lhe desculpas pelo meu atrevimento. Não me teria sentado ao lado da bela senhora se soubesse ser ela a sua digníssima mãe. A verdade seja dita, mulher boa como ela eu nunca vi.
Não ponha a culpa nela, já que tinha eu feito sinal para a sua mesa me sentar. Ela tinha um sorriso nos lábios mostrando a fileira de alvos dentes e por cada beijo dela eu pagaria uma fortuna. Conversamos muito e durante a conversa percebi ser sua mãe a mulher que se disputa, nas ruas e nos salões, com espada em uma mão e uma rosa na outra. Digo-lhe que a dama não é uma mala e eu quero muito amá-la e mesmo que o senhor me parta a cara, um beijo hei de depositar na boca dela.
Sua raiva é compreensível, mas não venha pôr com a mão areia nesse romance dizendo que é aventura e que não passa disso. Afastar-me dela, não pense nunca nisso. Saiba que sou bem intencionado e vi um brilho de reciprocidade nos olhos da nobre dama que será (como disse o poeta) a alma minha.
O amor em mim abunda, disso a nobre dama não terá carência. Prometo dar a sua mãe o meu honrado nome, depois de tirar o Pinto que puseram nela entra o Carvalho que é meu.
Agora quero a resposta do pedido que enviei pelo Sr. Davi Adão, o heróico brado de um homem apaixonado pedindo em casamento a gentil senhora. Não quero uma má notícia, quero o seu consentimento, pois vejo-me já amando e sendo amado.
 
Ass. Armando O. Carvalho


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 27Exibido 1843 vezesFale com o autor