Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
81 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54717 )
Cartas ( 21051)
Contos (12071)
Cordel (9440)
Crônicas (21012)
Discursos (3106)
Ensaios - (9890)
Erótico (13106)
Frases (39732)
Humor (17538)
Infantil (3557)
Infanto Juvenil (2306)
Letras de Música (5410)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135400)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4159)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->"NERDS" VERSUS "LEGAIS" -- 03/08/2008 - 10:19 (ANGELA FARIA DE PAULA LIMA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos



“NERDS” VERSUS “LEGAIS”


Vejo muitas pessoas reclamando a dificuldade de encontrar um companheiro adequado para viver uma vida harmoniosa e boa. A maioria dos jovens diz que aqueles denominados sérios muitas vezes são feios, chatos, pouco populares e desinteressantes. São os chamados nerds.

Cada geração tem a sua necessidade especial no tocante a encontrar seu par. Se alguns meninos desenvolvem o lado chamado nerd, pode ser até para poder defender-se de um ambiente que os chama terrivelmente para a "nadice", ou seja, o despreparo absoluto de boa parte deles, num mundo que exige, além de tudo, muita competência. São esses nerds que guardam a característica de "espantalhos dos corvos no milharal". Parece que afastam outras pessoas do seu universo. Não são desinteressantes, são duramente criticados e rotulados e acabam por aceitar a sua sina. O que precisa mudar, nesse caso, são os valores. Conheço pais que dizem orgulhosamente: "meu filho só se casará depois de aproveitar a vida", como se aproveitar a vida fosse promover bandalheiras de toda espécie, coisa farta nos noticiários existentes.
E dão no que dão!

O mesmo acontece com as meninas. Tentando acompanhar a "nadice" existencial acabam repetindo o modelo dos meninos.

Quem faz o modelo do equilíbrio social?
A MÍDIA

E a mídia é manipulada por adultos. Esses sim os corruptores dos que ainda em fase de crescimento e absorção de valores acompanham os modismos criados pelos mais velhos.

Esses são um problema (ou solução) à parte. Muitos sofrem da síndrome de Peter Pan, acreditam sinceramente que estão uns "gatos" e se tornam reféns de mulheres inescrupulosas que se aproveitam da situação para reforçar essa ilusão e mantê-los ridiculamente cegos, enquanto são literalmente depenados.
Da mesma forma, as mulheres sofrem a síndrome da Cinderela, passando valores aos mais novos de que a “curtição” é aproveitar ao máximo a juventude.
E de cultura, conteúdo, conhecimento... NADA!

Beleza, para qualquer pessoa saudável, é uma coisa cultivada. Hoje não existe ninguém fisicamente feio a não ser que queira. Com tantos recursos estéticos, sabemos que tudo pode se consertar em matéria de exterior.

Acho normal e desejável gostar do que é bonito. Até Deus na criação do Universo pautou a finalização de sua obra com a estética (também). "E viu Deus que era bom”, conclui
ao olhar sua Obra.

Virtude não é sinônimo de feiúra. Afinal nossos corpos são o "templo de Deus" e devemos cuidar deles com amor e persistência. A estética confere uma segurança natural às pessoas e ela é um bem quando usada de maneira adequada.

Que mulher não ama um homem bom? Que homem deixaria de amar uma mulher
inteligente e sedutora?

Mas o que encontramos também é um bando de homens e mulheres frustrados com sua feiúra externa, que não deixam verter a docilidade, a alegria, a sensualidade e a boa companhia.

Um homem como Jesus, (por favor, não me levem a mal!) devia ser um "sonho de consumo!" Qualquer mulher nem veria se era feio ou bonito no seu exterior. Acredito que fosse bonito sim, pois, conhecedor do funcionamento da Lei Natural, por certo se cuidava e procurava estar dentro dos critérios da época. E o equilíbrio era parte integrante da Sua pregação.

Muito das dificuldades pessoais e de interação que vemos estão intimamente ligadas ao medo de perder a "individuação" aquilo que faz a pessoa se sentir um indivíduo, capaz de se prover e alimentar seu Ego. Não confundir com individualidade ou egoísmo. Segundo o psicanalista Flávio Gikovate o grande instinto do ser humano é a Liberdade e o grande aprendizado é o Amor. E um é antagônico ao outro.

O grande desafio é equilibrar essas duas realidades Amor versus Liberdade.
E ser feliz!


03/08/2008
Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 61Exibido 740 vezesFale com o autor