Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
34 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56453 )
Cartas ( 21157)
Contos (12576)
Cordel (9978)
Crônicas (22088)
Discursos (3130)
Ensaios - (8877)
Erótico (13329)
Frases (42885)
Humor (18233)
Infantil (3705)
Infanto Juvenil (2521)
Letras de Música (5461)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137744)
Redação (2907)
Roteiro de Filme ou Novela (1053)
Teses / Monologos (2385)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4620)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A MÚSICA DAS NOSSAS ALMAS -- 07/02/2009 - 20:27 (Ivone Carvalho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A MÚSICA DAS NOSSAS ALMAS
(Ivone Carvalho)

A cada momento que vivemos, mais descobrimos o quanto Deus foi bondoso ao criar o ser vivo.

Ao mesmo tempo que deu ao homem, às plantas e aos animais a sensibilidade, ele deu ao homem a genialidade para expressar sentimentos através das palavras, da poesia, da música e da interpretação.

Era preciso sim que existissem homens que soubessem compor poesias, canções, pôr música na poesia, interpretar essas canções.

A música, quase sempre (quando boa), funciona em nossos ouvidos como se fossem palavras externadas por Deus, através do homem, de sua voz, de seu lirismo, de sua melodia.

Talvez seja por isso que ela tenha um efeito tão forte sobre o ser vivo e aqui menciono o ser vivo porque podemos ver nas plantas e em muitos animais os efeitos que a música tem sobre eles.

Onde existir sensibilidade, há de haver um gênio que componha poesia e música e um intérprete que transmita a Voz de Deus para a cura ou a minimização do sofrimento.

Nestes dias em que estamos sendo lembrados, a todo momento, sobre gênios musicais, quando vemos, chorando e sorrindo, o lançamento de um filme sobre a vida de Cazuza, quando algumas lágrimas não conseguem se conter ante a notícia da morte de Ray Charles e, concomitantemente, comemoramos o sexagenário do esplêndido Chico Buarque de Holanda, havemos que refletir sobre o dom recebido por cada um deles que se transformaram em parte da História e que serão eternizados entre nós.

Homens que marcaram nossas vidas, que nos ensinaram, que cantaram nossas dores e nossos amores, nosso dia-a-dia, nossa história, temos muitos, felizmente, para lembrar e muitos para ainda continuarmos acompanhando os seus belíssimos trabalhos.

E o envolvimento que nos une a esses poetas especiais é tão impressionante, que mesmo quando a memória falha e não conseguimos lembrar seus nomes, seja dos compositores, seja dos intérpretes, suas imagens ou vozes vêm à nossa mente como se os estivéssemos vendo diante de nós, ao mesmo tempo que alguma cena da nossa vida imediatamente sai do passado e assume a realidade como lembrança viva.

Nesta semana, vi cenas do filme CAZUZA. Quanta coisa eu recordei!

Ouvi e li as notícias sobre a morte de Ray Charles. E me revi nos bailinhos da adolescência dançando apenas com o Roberto Machado, um dos amigos da turma, Georgia On My Mind, música que ele não permitia que qualquer outro rapaz dançasse comigo, dizendo que esta era a nossa música! Quase quarenta anos se passaram. Nunca mais vi Roberto, nem tive notícias dele. Mas a cena dos nossos bailes, o gingar gostoso do seu corpo enquanto dançávamos, o compacto duplo que não podia faltar em nenhum baile e a voz de Ray Charles movimentando nossos passos e nossos lábios cantando com ele, renasceram na minha mente e no meu coração. E uma saudade imensa daquele tempo fez com que eu me sentisse velha, por ver tão distante o tempo que foi tão bom, mas, simultaneamente, me rejuvenesceu sentindo uma grande vontade de ouvir Georgia On My Mind e sair dançando!
E, como esse fato, tantas outras músicas do nosso Ray me levaram a outras recordações não menos importantes e gostosas.

Neste dezenove de junho de dois mil e quatro, as entrevistas e notícias visam a comemoração dos sessenta anos de Chico Buarque. E, mais uma vez, eu me vejo adolescente cantando A Banda, Construção, Carolina, O que será que será, Bastidores, Atrás da Porta e tantas, tantas, tantas outras!

Nesta reflexão, só me resta agradecer a Deus, uma vez mais, por sua PERFEIÇÃO! Nada existe no universo que não seja pela VONTADE DELE e, na sua Onipotência e Bondade, Ele pensou até em atribuir aos homens dons que são SEUS, pois falar para a alma só pode ser um dom Divino!

E tanto o é, que conhecemos adultos e crianças que chegam a se curar ou, pelo menos minimizar suas dores, em crises de doenças que remédios não conseguem fazer efeitos, apenas e tão somente ouvindo música ou determinadas músicas.

Por tudo isso, deixo mais uma vez registrado o meu respeito e a minha admiração aos poetas que compõe letras, aos músicos que compõe melodias e aos intérpretes que dão à sua voz o tom da Voz de Deus para massagear nossas almas e nossos corações.


19/06/2004 – 17:20h
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui