Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
95 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 54601 )
Cartas ( 21043)
Contos (12053)
Cordel (9422)
Crônicas (20970)
Discursos (3102)
Ensaios - (9880)
Erótico (13102)
Frases (39648)
Humor (17532)
Infantil (3554)
Infanto Juvenil (2304)
Letras de Música (5408)
Peça de Teatro (1309)
Poesias (135308)
Redação (2862)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2371)
Textos Jurídicos (1912)
Textos Religiosos/Sermões (4143)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Erótico-->DA COR DO PECADO! -- 03/06/2010 - 16:34 (Ana Zélia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131420485731066100
DA COR DO PECADO!
Ana Zélia

Olho-te! Olha-me forçado!
Não te conheço, nem sei quem és.
Sabes meu nome e o cortas no início...
O vulgar é mais fácil...

Olho-te! Em teus olhos a cor do pecado!
Não sei se brancos ou negros...
Em teu corpo, desejos...

De quem és dono?
Quem te comanda?
O tempo! És livre ou escravo?
Parece escravo do relógio, dos homens que te ordenam, do trabalho que executas, de ti mesmo...

Tens o cheiro do pecado!...
Se é que pecado tem cheiro.
Fujo, tenho receios...
Dói demais a rejeição. Cansei.

Olho-te, sinto arrepios.
Vontade de sentir o sabor de teus beijos, ver de perto a cor do pecado.

Não me discrimine!
Entre tantas também sou MULHER!
Sei amar, sou carente, decente, GENTE!

Ah! Homens!
Como entendê-los!
Parecem que nos comem com os olhos, se aproximamos, fogem...
Imitem os GATOS de telhados, que miam nas noites claras.

Manaus, 12.03.1994/ 03.06.2010
Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx





Comentários

alexandra  - 20/10/2010

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 25Exibido 987 vezesFale com o autor