Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
51 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 56299 )
Cartas ( 21150)
Contos (12562)
Cordel (9930)
Crônicas (22048)
Discursos (3130)
Ensaios - (9088)
Erótico (13314)
Frases (42731)
Humor (18163)
Infantil (3686)
Infanto Juvenil (2480)
Letras de Música (5460)
Peça de Teatro (1315)
Poesias (137613)
Redação (2901)
Roteiro de Filme ou Novela (1050)
Teses / Monologos (2384)
Textos Jurídicos (1918)
Textos Religiosos/Sermões (4588)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Do amor improvável -- 19/03/2015 - 14:29 (José Ronald Cavalcante Soares) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Tudo neles era improvável, inimaginável, pois o que aparecia daquele relacionamento era o amor inexistente. Brigavam em casa e em público, faziam caras e bocas a todo instante, não se davam as mãos e,seguidas vezes, compareciam sozinhos a todo e qualquer evento: festas, casamentos, féretros, exposições, lançamentos e, ao serem perguntados pelo parceiro, a resposta indefectível era: não está se sentindo bem.
Ainda assim, prosseguiam juntos, ou seja, viviam debaixo do mesmo teto. No entanto, nada de filhos e os anos iam passando e todos apostavam que o relacionamento não duraria muito.
Mas, os apostadores iam perdendo sempre, pois eles prosseguiam na sua caminhada no rumo do futuro, sempre daquele jeito alternativo de amar,mas era o jeito deles.
Um dia, pois há sempre um dia em toda história, ele faleceu de repente. Daquele dia em diante, era de ver-se a viúva sempre de luto, sem sorrir, sem qualquer esboço de de alegria.
Perguntada por algum curioso, respondeu: morreu a melhor parte de mim, hoje sou menos do que uma metade...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui