Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
82 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55338 )
Cartas ( 21071)
Contos (12177)
Cordel (9607)
Crônicas (21336)
Discursos (3113)
Ensaios - (9921)
Erótico (13147)
Frases (40248)
Humor (17570)
Infantil (3576)
Infanto Juvenil (2311)
Letras de Música (5419)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135954)
Redação (2881)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4239)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->SONHOS DE CRIANÇA! (2) -- 25/03/2015 - 16:45 (Ana Zélia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
SONHOS DE CRIANÇA! (2)
Ana Zélia
Quem esqueceu na vida que um dia foi criança.
Será por certo o adulto mais frio, sem alma que
passará pela face da terra.
Ser criança é uma dádiva divina.
Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Onde deixei ficar meus sonhos de criança, eternas lembranças
de outrora.
Onde deixei ficar a Cinderela, que passou a Rainha pelas mãos
da Fada Madrinha.
Onde deixei ficar os sapatinhos de cristal, a carruagem dos sonhos...
A Branca de Neve desacordada após mordida na maça envenenada
Pela madrasta má, acordada pelo beijo do Príncipe que passava...
Onde estão os heróis da minha infância?
Peter Pan da terra do Nunca que sempre vencia
o Capitão Gancho e sua maldade.
Onde estão os sapos que viravam príncipes e desencantados
eram tão lindos.
Onde deixei ficar a Esperança, a máquina dos sonhos,
dos sonhos de criança.
Onde?
Sonhos que passam rápidos no firmamento da vida.
Onde estãp os livros das histórias encantadas, de Robin Hood,
Ali Babá e os 40 ladrões, Aladim e a Lâmpada Maravilhosa.
Hoje eles mataram os sonhos, só tratam de sexo, violência,
Drogas, ninguém mais conta as histórias de Dona Benta.
Como passa rápido a vida de criança.
De um a sete lá se vão metade dos anos, onde os pequeninos
Por tanta peraltice são expulsos de casa, vão à escola buscar
Outros campos, professores, coleguinhas, outros sonhos,
O de crescer e ser gente. Bobagem!
Dos 07 aos 14, metade perdida, é a adolescência chegando,
as festas, os namoricos, a aprendizagem indo mais longe,
surfando nas ondas da internet.
Dos 14 aos 21, adeus infância. A maioridade chegou, a faculdade,
O trabalho, adeus sonhos de criança. (12.10.1996)
Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Nota da autora- Artigo lido na Rádio Rio Mar em 12.10.1996, Momento Poético, Dia da Criança. Publico agora. Ana Zélia


Comentários

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 23Exibido 124 vezesFale com o autor