Usina de Letras
Usina de Letras
   
                    
Usina de Letras
89 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 55233 )
Cartas ( 21066)
Contos (12158)
Cordel (9594)
Crônicas (21296)
Discursos (3112)
Ensaios - (9914)
Erótico (13140)
Frases (40130)
Humor (17564)
Infantil (3567)
Infanto Juvenil (2310)
Letras de Música (5416)
Peça de Teatro (1311)
Poesias (135864)
Redação (2879)
Roteiro de Filme ou Novela (1035)
Teses / Monologos (2375)
Textos Jurídicos (1913)
Textos Religiosos/Sermões (4226)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->A COBRA GRANDE. (Reflexões) -- 02/11/2016 - 18:25 (Ana Zélia da Silva) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A Cobra Grande. (Reflexões)
Ana Zélia
Começo a sentir uma nostalgia infinda.
Breve ficarei mais experiente e não gosto sinceramente
de aniversário. Tenho que fazer reflexões, cansei.
Quis na vida ser a Cobra Grande do Amazonas,
quem sabe Anaconda.
Hoje percebo que a cobra se enrosca em si mesma.
Perdeu terreno, perdeu seu rio imenso, lagos, igapós, perdeu tudo.
Ouve gritos que jamais aceitaria, o bote seria certeiro.
Sinto medo de tudo, do nada...
A Guerreira valente que empunhava o arco e a flecha,
que derrubou árvores como agricultora, que plantou feijão, milho,
mandioca, que caminhava 2 km. na mata com uma espingarda
nas costas e dois filhos do lado, para ir buscar alunos nos ramais,
era a professora tentando fazer a luz.
Que Deus esteja sempre ao lado de todos e não me esqueça.
LUZ.
Lembrei-me da ONÇA VELHA, que tentando atravessar a mata,
fica atenta a cada barulho, a cada folha que cai .
Tem medo das sombras, dorme no alto das árvores.
A simbologia do Escorpião é FÊNIX, a Águia que renasce das cinzas.
Olho a paisagem do mundo, a maior potência mundial pode na escolha
de seu presidente, ver em pouco tempo a 3ª Guerra Mundial.
Um candidato que mais parece um “louco” sem preparo algum.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Nota da autora- Se conseguisse mentir, estaria morta. O poeta pode
fingir, mentir jamais. Este "cabeça oca" revoltado, às vezes me
prega peça, mas consigo controla-lo e publicar parte de mim.
Não fico mais velha, tenho certeza de que serei mais inteligente.
Comentários

Eliana  - 06/11/2016

Poetisa Ana Zélia é uma obra de arte sua crônica.
Meus parabéns.

O que você achou deste texto?       Nome:     Mail:    

Comente: 
Informe o código de segurança:          CAPTCHA Image                              

De sua nota para este Texto Perfil do Autor Seguidores: 23Exibido 56 vezesFale com o autor